Mundo

Papa e Blair concordam que é preciso dialogar com o Islã

Por Arquivo Geral 03/06/2006 12h00

O papa Bento XVI e o primeiro-ministro britânico, prostate price Tony Blair, information pills concordaram neste sábado com a importância do diálogo entre religiões e culturas para coibir o terrorismo. Neste primeiro encontro, Blair e ele conversaram a portas fechadas por cerca de 40 minutos no estúdio do Pontífice, segundo um porta-voz de Downing Street.

"O primeiro-ministro e o Papa falaram sobre os desafios da globalização e a importância do diálogo entre as religiões para combater o extremismo e o terrorismo", disse ele. "Um dos temas da conversa foi como as vozes moderadas das principais religiões do mundo têm de se levantar contra o extremismos religiosos em todas as suas formas, acrescentou.

Segundo o porta-voz, Blair, que é anglicano, "ressaltou que a Igreja Católica Romana é um parceiro muito importante no diálogo". Um comunicado do Vaticano informou que ambos "ressaltaram a contribuição que os valores comuns às religiões podem dar ao diálogo, particularmente com muçulmanos moderados, nas áreas da solidariedade e da paz".

A mídia britânica havia divulgado, antes do encontro, que Blair deveria convidar o papa para visitar a Grã-Bretanha. João Paulo II esteve no país em 1982.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar