Mundo

Na véspera da posse, Biden homenageia vítimas de Covid e fala em ‘curar o país’

Washington teve a segurança redobrada para a cerimônia de posse de Biden após as ameaças de novos ataques e protestos violentos, na esteira da invasão do Capitólio, em 6 de janeiro

MARINA DIAS
WASHINGTON, EUA

No dia em que os EUA atingiram a sombria marca de 400 mil mortes por Covid-19, o presidente eleito, Joe Biden, participou de um evento em homenagem às vítimas da pandemia e disse que é preciso enfrentar a dor de lembrá-las para começar a curar o país. “É importante fazer isso como nação e é por isso que estamos aqui hoje.”

“Para curar, devemos lembrar. E, às vezes, é difícil lembrar. Mas é assim que curamos”, disse Biden em um brevíssimo discurso. Ele estava acompanhado da mulher Jill e dos netos, além da vice-presidente eleita, Kamala Harris, que também fez uma fala sobre o luto causado pela tragédia sanitária.

“Esta noite sofremos e começamos a nos curar juntos”, afirmou Kamala. Diante de luzes colocadas ao longo da piscina refletora do Lincoln Memorial, um dos monumentos mais emblemáticos de Washington, Biden disse que era preciso “iluminar as trevas” e “lembrar tudo o que perdemos”. O democrata toma posse nesta quarta-feira (20) como o 46º presidente dos EUA depois de quatro anos de um governo divisivo do republicano Donald Trump.

A vigília em homenagem às vítimas da Covid-19 foi marcada pelas luzes e badalas das igrejas de uma Washington sitiada. A cidade teve a segurança redobrada para a cerimônia de posse de Biden após as ameaças de novos ataques e protestos violentos, na esteira da invasão do Capitólio, em 6 de janeiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Diversos cidades americanas também se juntaram à iluminação em memória das vítimas da pandemia. Em Nova York, o Empire State Building acendeu em vermelho, simbolizando o pulsar do coração.

As informações são da FolhaPress

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar