Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Mundo

Joe Biden indica Elizabeth Bagley como nova embaixadora dos EUA para o Brasil

A missão diplomática em Brasília estava sem um titular desde meados de 2021, quando Todd Chapman deixou o posto

Por FolhaPress 19/01/2022 7h15
Foto: Casa Branca/Reprodução

Ricardo Della Coletta
Brasília, DF

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, indicou Elizabeth Bagley como nova embaixadora americana no Brasil. O anúncio foi feito pela Casa Branca nesta quarta-feira (19).

A missão diplomática em Brasília estava sem um titular desde meados de 2021, quando Todd Chapman -nomeado pelo ex-presidente Donald Trump- deixou o posto.

Bagley ainda precisa ser confirmada pelo Senado dos EUA para assumir a embaixada.

O comunicado da Casa Branca afirma que a nova embaixadora trabalhou nas áreas de diplomacia e advocacia por décadas, tendo sido assessora-sênior de três Secretários de Estado: John Kerry, Hillary Clinton, ambos na gestão de Barack Obama, e Madeleine Albright, no governo de Bill Clinton.

Ela também foi representante especial para a Assembleia-Geral das Nações Unidas, representante especial para Parcerias Globais e embaixadora em Portugal. Atualmente, de acordo com o governo americano, é dona de uma empresa de comunicação e celulares no Arizona.

Chapman, o último embaixador, investiu durante a administração Trump numa forte aproximação com Jair Bolsonaro (PL) e figuras-chaves do entorno do presidente, como o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), um dos filhos do líder brasileiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Um de seus primeiros gestos no comando da missão diplomática foi receber Bolsonaro e assessores do governo para um almoço em celebração ao Dia da Independência dos EUA, em 4 de julho de 2020.

Com a vitória de Biden no pleito daquele ano e sua posse, um ano atrás, a situação mudou.

Antes um ativo, a identificação de Chapman como um diplomata de laços estreitos com o bolsonarismo tornou-se um problema na gestão do democrata. Auxiliares de Biden afirmam que o embaixador não tinha o perfil do novo governo nem sintonia com a gestão, o que pesou para a aposentadoria do diplomata.

Em outubro, o jornal Folha de S.Paulo mostrou que nomes da ala mais progressista do Partido Democrata pressionavam Biden por meio de cartas, pedindo um afastamento em relação ao Brasil e que, por trás dessa iniciativa, estava a expectativa da nomeação em Brasília de um nome mais alinhado à administração.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Enquanto a nova embaixadora não é confirmada, a representação americana é chefiada por Douglas Koneff. Além de Bagley, foram anunciados outros cargos, entre os quais os novos embaixadores dos EUA no Reino Unido (Jane Hartley), no Chade (Alexander Laskaris) e na Dinamarca (Alan Leventhal).








Você pode gostar