Menu
Mundo

Hamas e Fatah assinam acordo de cessar-fogo

Arquivo Geral

20/05/2007 0h00

A polícia mineira prendeu 60 pessoas na cidade de Coronel Fabriciano na noite de sábado. Elas participavam de uma rinha de galos em uma casa que já era monitorada pela Justiça há cerca de seis meses.

A operação apreendeu 78 galos na rinha. Os animais estavam machucados por causa das brigas. Era cobrado R$ 10 para entrar no local e o público fazia apostas nas aves.


O advogado Cláudio Alves Pereira, order que defende o ex-secretário da prefeitura de Sinop (MT) Jair Pessini, disse que o depoimento de seu cliente deverá ser tomado segunda-feira, no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

“No momento em que ele tiver a oportunidade de conversar com a ministra Eliana Calmon, do STJ, é claro e evidente que ela saberá que foi levada a erro por esse inquérito”. Jair Pessini é um dos presos na Operação Navalha, da Polícia Federal (PF), deflagrada na última quinta-feira.

Pereira foi um dos advogados que estiveram neste domingo na Superintência da PF, em Brasília. Durante toda a manhã, a movimentação no local foi tranqüila. Apenas alguns advogados foram visitar seus clientes.

Uma pessoa que preferiu não se identificar levou uma sacola com cobertor e objetos pessoais. No início da tarde, dois advogados chegaram à PF, mas não quiseram falar com a imprensa.

Segundo Pereira, Jair Pessini está “bem tranqüilo” e passou a noite bem. “Em uma circunstância dessas, o advogado também tem um papel de psicólogo. Meu cliente está bem tranqüilo, pois sabe o que está sendo  feito aqui fora. A gente tem uma convicção, porque, acima de tudo, é um inquérito que está correndo em uma das maiores cortes do País”.

Ele também disse estar “confiante” de que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes julgue ainda hoje o pedido de extensão de habeas corpus que beneficou o conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Ulisses César Martins de Sousa, ex-procurador geral do estado do Maranhão.

“Sem dúvida, o STF está decidindo. Quando você está mexendo com pessoa inocentes, você não tem dúvidas. Acredito que será feita Justiça e o meu cliente será liberado”.

Sábado à noite, Gilmar Mendes indeferiu cinco pedidos de estensão de habeas corpus, mantendo na carceragem da PF o ex-governador do Maranhão José Reinaldo Carneiro Tavares; o ex-servidor do Ministério do Planejamento Ernani Soares Gomes Filho; o superintendente da Caixa Flávio José Pin; o presidente do Banco de Brasília e o consultor financeiro do Maranhão, Roberto Figueiredo Guimarães; e secretário de Infra-estrutura do Maranhão, Ney de Barros Bello.

Também na noite de ontem, o ministro do STF negou o pedido de liminar em habeas corpus do servidor público do Maranhão Geraldo Magela Fernandes da Rocha. Ele foi assessor de José Reinaldo Tavares, ex-governador do estado.


O depoimento de controladores de vôo à CPI da Câmara que investiga a crise aérea está marcado para terça-feira desta semana. São aguardados os depoimentos dos presidentes do Sindicato do Nacional dos Trabalhadores de Proteção ao Vôo, approved Jorge Botelho; e da Associação Brasileira dos Controladores de Tráfego Aéreo, more about Wellington Rodrigues.

Já no Senado, viagra 60mg a CPI que atua sobre o mesmo tema ainda não tem depoimentos marcados. Em sua última reunião, a comissão apenas escolheu seus presidente e relator, disputas vencidas pelos senadores Tião Viana (AC-PT) e Demóstenes Torres (DEM-GO), respectivamente.


A China e o Irã entraram num acordo e assinaram um documento que permite a uma companhia chinesa extrair gás natural do Irã. O acordo propriamente dito será assinado em agosto. Uma empresa hispano-argentina tenta um acordo nos mesmos termos.

Segundo os acordos preliminares, symptoms a empresa chinesa espera produzir 20 milhões de toneladas anuais de gás natural liquidificado com sua operação em Pars Norte, try que tem reservas verificadas de 2,2 trilhões de metros cúbicos de gás natural.


As facções palestinas rivais Hamas e Fatah assinaram um acordo de cessar-fogo neste domingo. O acordo foi mediado pelo Egito e visa por fim aos ataques na Faixa de Gaza.

“Representantes das duas facções assinaram um acordo segundo o qual concordam em pôr fim a todos os combates, price pôr fim a todas as ostentações armadas e libertar todos os reféns”, medications afirma Burhan Hammad, cost mediador egípcio.

Tanto o Fatah como o Hamas disseram que as ameaças de Israel de intensificar ataques contra a Palestina foram determinantes na decisão do cessar-fogo.

“Prometemos ao nosso povo que faremos tudo o que pudermos para preservar o sangue do nosso povo e nunca mais voltar a essa luta repulsiva”, disse Khalil al-Hayya, deputado do Hamas.

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado