Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Mundo

Ao menos 12 mortos em ataque atribuído ao EI no Iraque

O Estado Islâmico conquistou vastos territórios no Iraque e na Síria em 2014, onde proclamou un califado, mas foi derrotado em 2017

Foto: Reprodução

Ao menos 12 pessoas, três civis e nove combatentes curdos, morreram em um ataque do grupo extremista Estado Islâmico (EI) no norte do Iraque, informaram fontes das forças de segurança nesta sexta-feira (3).

Os extremistas atacaram o vilarejo de Khidir Jija, ao sul de Erbil, e mataram três civis e dois combatentes curdos na quinta-feira à noite.

Após o ataque, os peshmergas (combatentes curdos) iniciaram uma operação na qual “morreram sete combatentes na explosão de um artefato colocado por elementos do EI”, afirma um comunicado divulgado pelas Forças Armadas do Curdistão iraquiano.

Os civis mortos, três irmãos com idades entre 11 e 24 anos, são filhos de um líder da localidade, afirmou um membro da família à AFP.

O Estado Islâmico conquistou vastos territórios no Iraque e na Síria em 2014, onde proclamou un califado, mas foi derrotado em 2017.

Os extremistas, no entanto, continuam uma guerrilha no norte do Iraque, com ataques contra as forças de segurança e ações contra vilarejos.

Atualmente, a organização jihadista “mantém uma presença clandestina no Iraque e na Síria e lidera uma insurgência dos dois lados da fronteira entre os dois países”, de acordo com um relatório da ONU publicado no início de 2021.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No Iraque e na Síria dispõe de “10.000 combatentes ativos”, segundo o documento.

O último grande ataque reivindicado pelo EI, em julho no Iraque, deixou 30 mortos em um mercado no bairro xiita de Sadr City, em Bagdá.

© Agence France-Presse

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar