Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Economia

Bolsa cai abaixo dos 110 mil pontos com temor de calote de incorporadora na China

As atenções do mercado estão voltadas para o risco de falência da incorporadora Evergrande, uma gigante do mercado imobiliário mundial

Por FolhaPress 20/09/2021 1h01

SÃO PAULO, SP

A Bolsa de Valores brasileira caía 1,92%, a 192.293 pontos, às 10h45 desta segunda-feira (20), dia em que a preocupação de investidores com a China, principal parceiro comercial do Brasil, segue prejudicando o Ibovespa. O dólar subia 0,43%, cotado a R$ 5,3120.

As atenções do mercado estão voltadas para o risco de falência da incorporadora chinesa Evergrande, uma gigante do mercado imobiliário mundial. A empresa tem uma dívida bilionária e informou aos seus credores que não conseguirá cumprir os pagamentos de juros da dívida com vencimento nesta segunda.

“O mercado de crédito da China é muito ligado ao imobiliário, e a situação da maior construtora local poderia causar um temor ainda maior, contaminando outros setores como o financeiro”, explica Julia Aquino, especialista em investimentos da Rico.

Além disso, a economia do gigante asiático está desacelerando, situação que analistas atribuem às restrições de circulação de pessoas em uma tentativa de zerar os casos de Covid-19 no país. A desaceleração chinesa está desvalorizando o minério de ferro. O país é o maior importador da commodity.

Ações de empresas de mineração e siderurgia brasileiras estão sendo fortemente prejudicadas, o que explica em parte as recentes quedas do Ibovespa. A Bolsa brasileira afundou 2,06% na última sexta-feira (17), fechando o pregão com 111.439 pontos e acumulando perda semanal de 2,49% -a terceira semana seguida de queda. No ano, o recuo atingiu 6,37%.

A última vez que o Ibovespa havia caído ao patamar dos 111 mil pontos foi em março, um dia após a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin que anulou todas as condenações contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pela Justiça Federal de Curitiba, devolvendo, assim, os direitos políticos a ele.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O petróleo Brent, referência para o mercado, caía 1,46%, cotado a US$ 74,24 (R$ 396,07). Em Wall Street, Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq recuavam 1,16%, 0,91% e 1,48%, respectivamente.








Você pode gostar