Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Concursos & Carreiras

Sem ter o que fazer com o antigo relógio de ponto eletrônico, empresários encontram solução digital

De acordo com as determinações da CLT, toda empresa que contar com mais de 10 funcionários devidamente registrados têm o dever legal de fazer controle de ponto. Para cumprir tal determinação, o relógio de ponto eletrônico é uma solução bastante comum. Mas será que vale a pena investir nesse tipo de tecnologia arcaica?

Na verdade, não. Aliás, os motivos que fazem do relógio de ponto eletrônico um respeitável item para algum museu dedicado ao trabalho são vários. Para começar, esse tipo de equipamento demanda espaço físico, pois precisa ser devidamente instalado em alguma parede. Por consequência, em tempos de home office, esse modelo de controle de jornada torna-se inviável. Além disso, no caso das empresas que adotam jornadas híbridas ou presenciais, várias impressões digitais tocando no leitor biométrico, bem como as filas para fazer as marcações, dificultam a prevenção à Covid-19.

Outro ponto negativo é a péssima relação custo-benefício. Afinal, além de caros, esses relógios são alimentados por energia elétrica e precisam de bobinas de papel para imprimir os comprovantes de cada ponto batido.

Viu só como, além de gerador de despesas, o relógio de ponto eletrônico é arcaico, obsoleto e ecologicamente incorreto? Para driblar esse problema, empresários do Brasil inteiro investem seus esforços e planejamentos no controle de ponto digital. No decorrer deste artigo, a propósito, você conhecerá mais detalhes sobre essa tecnologia que inovou a gestão de pessoas. 

Por que trocar o relógio de ponto eletrônico pelo controle de ponto digital?

Com avanço do home office e do sistema de jornada híbrida, sobretudo por causa da pandemia da Covid-19, tecnologias como o relógio de ponto eletrônico são consideradas obsoletas. Felizmente, no entanto, já vivemos no futuro e o que se desenha é um cenário propício à inovação. Nesse sentido, o empreendedor mineiro Leopoldo Magnus, CEO da Genyo, enxergou o momento de propor a solução ideal para que as empresas pudessem aposentar as formas mais analógicas de controle de ponto. 

“Milhares de empresas sob nossa custódia passaram para o regime Home Office e, diante desse cenário, vimos a necessidade e os anseios das empresas por novas tecnologias voltadas para a gestão de pessoas sem fronteiras”, afirma Magnus.

De forma visionária, a startup de tecnologia oferece um serviço que privilegia um sem-número de funcionalidades que trazem praticidades e economia de tempo na hora de fazer a gestão de pessoas, bem como o fechamento de folha de ponto. Outro ganho imensurável é a precisão de informações, haja vista que a segurança dessa plataforma de controle de ponto é inviolável.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As vantagens do controle de ponto digital 

Antes de tudo, você precisa saber que serviços como o Controle de Ponto Genyo são autorizados pelo MTE. Afinal, a portaria 373 MTE de 2011 autoriza a utilização de formas alternativas de registro de jornada, ou seja, o relógio de ponto eletrônico não é a única opção.

Além disso, o controle de ponto digital é uma tecnologia desenvolvida para atender às demandas de empresas de todos os portes. Em primeiro lugar, é importante frisar que esse tipo de serviço oferece funções planejadas para agilizar o trabalho do gestor. Nesse sentido, o design moderno e a usabilidade intuitiva eliminam os longos cálculos para fechar a folha de ponto. 

O serviço também disponibiliza um painel de métricas gerenciais que monitoram a assiduidade dos funcionários. Em síntese, esses relatórios apresentam informações sobre atrasos, pontualidade e quais funcionários mais geram gastos com horas extras. Além disso, o controle de ponto elabora escalas de trabalho [com variadas possibilidades de horários], bem como calcula descanso semanal remunerado. Ademais, a ferramenta faz a gerência banco de horas, horas extras e adicionais noturnos. 

Outra vantagem do controle de ponto digital em relação ao relógio de ponto eletrônico é a monitoração de jornada dos funcionários externos. Em outras palavras, quem trabalha fora da empresa registra a jornada de trabalho de onde estiver! “Como assim?”, você sabiamente questiona. Bem simples: basta fazer o download do aplicativo, disponível para Android e iOS, e bater o ponto usando um celular ou tablet tanto online quanto offline. O colaborador também pode compartilhar uma foto e a localização de onde se encontra no momento em que bateu o ponto. Ou seja, é possível acompanhar a jornada de trabalho da equipe externa em tempo real.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por fim, o controle de ponto digital oferece segurança, eficiência, praticidade e com margem inexistente de erros de cálculos. Por essas e outras, não há mais motivos para investir tempo e dinheiro nos antigos relógios de ponto eletrônico.








Você pode gostar