Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Concursos & Carreiras

2022 irá se encerrar com dois aguardados concursos

Além destas competências, especialistas apontam que novas legislações brasileiras devem ser cobradas pelo novo edital

Tanto o novo concurso do INSS, com 1.000 vagas para técnico de seguro social, quanto o novo certame da Receita Federal, que irá recrutar 699 pessoas, terão os seus editais publicados até o dia 13 de dezembro

Por: Gabriel de Sousa

O final de ano reserva uma ótima oportunidade para os concurseiros de todo o país, já que dois aguardados concursos públicos terão os seus editais divulgados até o dia 13 de dezembro. Um deles é o do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que reservará 1.000 vagas para técnicos do seguro social, já o outro é o da Receita Federal, que irá contratar 469 analistas e 230 auditores.

No concurso do INSS, o cargo de técnico exige apenas um nível médio de escolaridade e possui um salário inicial de aproximadamente R$ 6.500. Estes dois fatores devem fazer com que o certame seja intensamente disputado. Para se ter uma noção de como a grande concorrência é comum nos certames para o órgão, na última seleção, realizada no ano de 2015, mais de um milhão de candidatos disputaram 950 vagas.

O certame da Receita Federal se destaca pela sua remuneração, já que os analistas recebem R$ 11 mil e os auditores podem alcançar um salário mensal de R$ 21 mil. Os dois cargos exigem que o candidato possua um certificado de nível superior.

As últimas seleções da Receita Federal foram feitas separadamente entre os dois cargos, sendo que o último concurso para analistas aconteceu em 2012, onde 89.791 candidatos concorreram a 700 vagas. Já o certame anterior de auditores ocorreu em 2014, tendo 68.540 inscritos e 248 oportunidades preenchidas. Neste novo certame deve ser diferente, pois a expectativa é que as provas para ambas as funções sejam aplicadas no mesmo dia.

Provas virão logo após o edital

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O período de preparação entre os editais e as primeiras provas dos dois concursos é curto, tendo em vista que, após uma portaria publicada pelo Governo Federal, as primeiras avaliações deverão ser feitas dois meses após a divulgação do documento norteador. Desta forma, as provas podem ser aplicadas até o dia 13 de fevereiro de 2023.

A última prova realizada para a contratação de novos servidores do INSS foi organizada pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), que, na sua tradicional metodologia de “uma errada anula uma certa”, distribuiu questões sobre ética; regime jurídico; direito constitucional; direito administrativo; língua portuguesa; raciocínio lógico; informática e seguridade social.

Além destas competências, especialistas apontam que novas legislações brasileiras devem ser cobradas pelo novo edital, como, por exemplo, a reforma da previdência e a emenda constitucional 120/2022, que modificou a política remuneratória e a aposentadoria dos agentes comunitários de saúde e de combate às endemias.

As últimas provas da Receita Federal para analistas e auditores foram organizadas pela Escola de Administração Fazendária (ESAF), e contou com a banca cobrando as competências de língua portuguesa; raciocínio lógico; administração; direito; contabilidade e legislação nas avaliações de ambas as funções. O maior diferencial foi na prova de auditor-fiscal, onde questões de comércio internacional e lei aduaneira estiveram presentes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Especialista dá dicas para aprovações

Com o curto período entre o edital e a aplicação das primeiras provas, todo o tempo disponível para o estudo é essencial para conseguir uma aprovação. Os concurseiros que desejam ter, em todos os meses, um salário de até R$ 21 mil na sua carteira, devem usar esta sua vontade como um foco na hora da sua preparação.

Em uma entrevista exclusiva com a equipe do Concursos & Carreiras do Jornal de Brasília, Victor Dalton, sócio fundador do Direção Concursos, explica que os candidatos do certame do INSS devem focar na competência de direito previdenciário, que deverá ser decisiva na conquista de uma boa nota.

“O concurseiro que vai estudar pro INSS ele tem, seja lá qual for o cronograma de estudos dele, tem que ter direito previdenciário todo o santo dia. A pessoa que tem poucas horas, e eu acho que duas horas é o mínimo, ela tem que ter pelo menos uma hora de previdenciário e uma hora de outra matéria”, explica.

Já no certame da Receita Federal, o horário mínimo de estudos para o especialista deve ser maior. Dalton destaca que a frase que define a preparação essencial para o concurso é “um altíssimo nível de organização e planejamento”. Para ele, os aprovados serão os candidatos mais organizados, devido a quantidade de matérias que deverão ser estudadas com afinco pelos estudantes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Quem vai estudar para o concurso da Receita Federal precisa, no mínimo, de três horas diárias de estudos, porque é um concurso com muitas matérias. Para você ter um dia de estudos produtivo, você tem que ter, pelo menos, duas ou três matérias ou em torno de uma hora, ou em torno de uma hora e trinta minutos”, afirma Dalton

O especialista diz que, por conta do calendário nacional, que terá eleições em outubro e o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) em novembro, as primeiras avaliações devem ser aplicadas apenas em 2023. Segundo Victor, o aproveitamento dos dois meses de intervalo entre o edital e as provas será definido pelo planejamento do aprendizado do concurseiro. “Supondo que você tenha somente dois meses entre o edital e a prova, eu vou voltar na tecla de organização. Como otimizar o tempo? É, antes da sua rotina de estudos, você planejar o que vai ser feito”, conclui.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE







Você pode gostar