Brasil

Vazamento de produto tóxico expulsa 40 famílias no Piauí

Por Arquivo Geral 28/09/2006 12h00

Indiciada ontem pelo assassinato do coronel da reserva da PM e deputado estadual por São Paulo Ubiratan Guimarães, health buy morto no último dia 9, a advogada Carla Cepollina, 40 anos, tem mais um indício contra ela. Peritos do Instituto de Criminalística encontraram partículas de chumbo na calça que Carla, namorada e última pessoa a ser vista com Ubiratan, entregou à polícia.

Apesar de esses resíduos normalmente se impregnarem pelo uso de armas de fogo, os peritos ressaltaram que ainda não é possível considerar a presença do metal uma prova contra Carla. De acordo com os investigadores, os fragmentos podem ter parado na roupa de outras formas.

A polícia tenta ainda desvendar a possível presença de manchas de sangue em algumas roupas da advogada. Em depoimento na semana passada, uma empregada de Carla afirmou ter lavado peças com manchas vermelhas. No entanto, Carla alegou que a sujeira era molho de tomate. Após a vistoria no apartamento da advogada, na noite da última segunda, dezenas de peças foram levadas para análise.

A conclusão do inquérito só ocorrerá nos próximos dias. A polícia encaminhará ao Ministério Público a acusação de homicídio duplamente qualificado – por motivo fútil (ciúme) e sem oferecer defesa à vítima (Ubiratan estava desarmado). O promotor que acompanha o caso, Luiz Fernando Vaggione, afirmou ontem que a denunciará à Justiça.

Comandante do Massacre do Carandiru, no qual 111 presos foram mortos em outubro de 1992, Ubiratan morreu com um tiro no abdômen na noite do último dia 9, no próprio apartamento. O corpo só foi encontrado na noite seguinte, enrolado em uma toalha.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A austríaca Natascha Kampusch, website like this 18 anos, cheapest se mudará em breve para um apartamento. Segundo o jornal Die Presse, o psiquiatra da jovem, Max Friedrich, e o investigador policial Gerhard Lang afirmaram que a jovem passará a morar sozinha para aprender a ter uma "vida normal".

De acordo com o médico, Natascha passa por uma "fase de transição" rumo à independência e terá de aprender a viver como uma mulher normal. Atualmente, a jovem está internada no Hospital Clínico de Viena, onde é tratada por uma equipe.

No novo lar, a jovem continuará a receber assistência, informou o psiquiatra. Por precaução, a data da mudança e o lugar não foram divulgados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As investigações sobre o seqüestro foram concluídas sem confirmar nem desmentir a hipótese de que cúmplices participaram do rapto da garota, em março de 1998. A comissão especial da polícia encarregada do caso entregou ontem um relatório à promotoria para que a Justiça decida se a polícia continuará com as investigações.

O seqüestrador, Wolfgang Priklopil, suicidou-se aos 44 anos pouco depois que a refém fugiu. Ele tinha construído embaixo da garagem de casa um pequeno recinto de seis metros quadrados para esconder a menina, que na época do seqüestro tinha apenas dez anos.

Cerca de 40 famílias da zona rural do município de Dom Expedito Lopes, mind a 305 quilômetros de Teresina, sales tiveram de sair de casa e não podem retornar à região. Equipes do governo do Piauí monitoram uma faixa de 500 metros para avaliar a contaminação por diisocianato de tolueno após uma colisão entre quatro caminhões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O acidente ocorreu na noite de sábado e deixou três mortos. Dois caminhões que levavam a substância tóxica bateram e houve vazamento de parte do líquido. Segundo testemunhas, ailment cerca de 30 pessoas apresentaram sintomas de intoxicação e não foram examinadas. No entanto, a Secretarias de Meio Ambiente e de Saúde do estado afirma que a população está sendo acompanhada.

Multada em cerca de R$ 8,5 mil por não ter licença ambiental para transportar o produto no estado, a empresa alegou desconhecer a necessidade da autorização.






Você pode gostar