Brasil

Sharp desenvolve primeiro painel LCD de visão tripla

Por Arquivo Geral 27/09/2006 12h00

O avanço das investigações sobre a negociação de um dossiê com supostas informações contra candidatos do PSDB tem levado os envolvidos na apuração do caso a acreditarem, order thumb cada vez mais, que os recursos que seriam usados na compra dos documentos tenham origem num eventual caixa dois do PT.

A afirmação foi dada ontem por dois policiais ligados à apuração, sob a condição de terem seus nomes mantidos sob sigilo. Para um deles, a principal fundamentação da linha de apuração é a proximidade dos envolvidos com a direção do PT e com o comitê de campanha à reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"São pessoas muito próximas à direção do partido e da campanha", argumentou. O informante lembra que, conforme as investigações feitas até agora, dois dos principais envolvidos na negociação, Jorge Lorenzetti e Oswaldo Bargas, eram intimamente ligados à coordenação da campanha de Lula.

Outro citado, Freud Godoy, tinha bom trânsito na direção do PT e trabalhava como assessor especial da Presidência da República. Já o advogado Gedimar Passos, preso em São Paulo com cerca de R$ 1,7 milhão, juntamente com o empresário Valdebran Padilha– também trabalhava no comitê de reeleição do presidente.

Além deles, foi envolvido no escândalo o diretor do Banco do Brasil, Expedito Veloso, afastado de suas funções, que também atuava no comitê da campanha. Outro policial que participa dos levantamentos atribui à desconfiança sobre as finanças do partido ao afastamento do então coordenador nacional da campanha, deputado Ricardo Berzoini (SP), que é presidente do PT.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No dia 20 de setembro, mesma data em que deixou a coordenação da campanha de Lula, Berzoini afirmou não ter "nenhum envolvimento nessa história" do chamado "dossiê Serra". "O afastamento do coordenador do comitê já é um indício bastante relevante da ligação do partido com os envolvidos. Ainda não podemos descartar que o dinheiro apreendido seja do PT", argumentou o policial.

Nesta terça, Lorenzetti, Bargas, Freud, Expedito, Gedimar e Valdebran tiveram suas prisões decretadas pela Justiça Federal de Mato Grosso. Todos teriam participado de maneira direta ou indireta da negociação de documentos contra os candidatos tucanos à Presidência da República, Geraldo Alckmin, e ao governo de São Paulo, José Serra, com o empresário Luiz Antônio Trevisan Vedoin.

Dono da empresa Planam, Vedoin é acusado de ser o chefe da chamada Máfia das Ambulâncias.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

O pedido de revogação da prisão preventiva do empresário Luiz Antônio Vedoin foi negado ontem pelo juiz substituto da 2ª Vara Federal no Mato Grosso, sildenafil Marcos Alves Tavares. A revogação da prisão havia sido pedida pelos advogados do empresário na última sexta-feira.

Ontem, buy information pills a Justiça recebeu da Polícia Federal o pedido de quebra de sigilo bancário de Vedoin. Também foi pedida a quebra do sigilo de Paulo Roberto Trevisan, Gedimar Passos e Valdebran Padilha, todos acusados de envolvimento na compra de dossiê que comprovaria a participação de políticos no esquema de venda superfaturada de ambulâncias.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De todos os acusados de envolvimento no caso, Vedoin é o único que ainda está preso. O petista Valdebran Padilha, acusado de ser um dos intermediadores da negociação, Gedimar Passos, ex-funcionário da campanha de Lula e acusado de comprar a documentação, e Paulo Roberto Trevisan, tio de Vedoin, tiveram seus pedidos de renovação de prisão temporária negados na semana passada.

Luiz Antônio Vedoin está preso desde o último dia 15 acusado de tentar vender dossiê que comprovaria a participação de políticos do PSDB no esquema de venda superfaturada de ambulâncias por meio de emendas ao Orçamento da União. Vedoin é o dono da Planam, empresa que liderava o esquema, e é investigada pela Justiça Federal, Polícia Federal e CPI dos Sanguessugas.

 

A missão diplomática do governo para retirar do Líbano os brasileiros que estavam nas áreas de conflito com Israel foi uma operação difícil e complexa, mind mas muito positiva. A avaliação é do ministro das Relações Exteriores Celso Amorim. Ele lembrou que a missão trouxe ao Brasil mais de 3 mil pessoas, cheap entre brasileiros, libaneses com cônjuges ou parentes no país, e estrangeiros de diferentes nacionalidades.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Essa foi uma operação que nunca foi feita no Brasil e foi feita com tranqüilidade, com calma, com o mínimo de percalços. Foi surpresa até para os outros países", afirmou o ministro. De acordo com Amorim, houve dificuldades logísticas, financeiras e políticas na operação, exigindo grande esforço do governo brasileiro e do Itamaraty.

"Não era fácil fazer com que os comboios transitassem por certas regiões do Líbano com direção à Síria ou à Turquia. A operação também exigiu contatos diplomáticos do mais alto nível". Amorim esteve na região em agosto para acompanhar a retirada dos brasileiros.

Amorim afirmou que os trabalhos do governo brasileiro junto ao Líbano ainda não acabaram. "Agora, com o auxílio da comunidade libanesa e com ações do governo, nós estaremos empenhados em ajudar e contribuir para a paz na região". Segundo ele, essa é uma tarefa que não dependerá somente do governo, mas do empenho dos parlamentares, da sociedade civil e das comunidades libanesas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na noite de ontem, o ministro foi homenageado pela comunidade libanesa no Brasil em cerimônia no Clube Monte Líbano, em São Paulo. Também participou do evento, o governador de São Paulo, Cláudio Lembo, elogiou a missão brasileira no Líbano, dizendo que "o Brasil tem tradição de respeitar e agir quando os direitos humanos são violados".

 

Um restaurante em Ipanema, cialis 40mg no Rio de Janeiro, visit this site foi multado por manter um tubarão-lixa de um metro de comprimento em um aquário. Autuados pelo Ibama por manterem em cativeiro animal ameaçado de extinção, viagra order os proprietários serão processados por crime ambiental e multados em R$ 500.

Até ter o destino decidido, o tubarão – uma fêmea – permanecerá no aquário. O Ibama só soube do fato por meio de denúncia anônima. O órgão diz ter recebido denúncia semelhante há três anos, mas, na ocasião, os fiscais não encontraram nenhum tubarão ao chegarem ao estabelecimento.

Segundo o Ibama, para criar o animal, os donos precisariam procurar o órgão ou mandar fazer um estudo para manter o bicho. Com peso entre três e quatro quilos, o animal tem de quatro a cinco anos. Uma equipe de veterinários e biólogos avaliará o estado de saúde e a origem do tubarão. Se for constatado que o peixe veio do mar, ele será solto. Se ele tiver nascido em um aquário, será colocado num reservatório do Ibama.

O restaurante alegou não saber das normas para a manutenção de animais silvestres em cativeiro.

 

Atualizada às 17h58 

Um acidente com um ônibus na madrugada de hoje, web na BR-050, view entre Uberlândia e Araguari, cialis 40mg no Triângulo Mineiro, deixou um bebê de cinco meses morto e feriu 33 pessoas. O veículo, de placa CYB-6822, havia saído de São Paulo e ia para Brasília com 40 passageiros, a maior parte sacoleiros que voltavam de compras na capital paulista.

De acordo com os passageiros, o motorista capotou por volta das 3h depois de perder o controle do veículo na curva próxima ao Rio Araguaia. O tacógrafo mostrou que o condutor, Joaquim Faustino, 46 anos, estava a 120 km/h, o dobro do limite de 60km/h.

Segundo a Polícia Rodoviária, Joaquim será indiciado por homicídio culposo. Os feridos foram encaminhados ao Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia. Dos 32 feridos, 11 tiveram alta, dois estão no centro cirúrgico e 20 continuam em observação, inclusive o motorista.

Segundo a Rádio CBN, o ônibus estava com a documentação em dia. No entanto, o veículo, fabricado em 1984, não tinha cintos nem saída de emergência sinalizada. Apesar da ausência dos equipamentos, a empresa Transmuleke Turismo, responsável pelo ônibus, não deve ser autuada porque a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) só considera os equipamentos obrigatórios para veículos produzidos a partir de 1999.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva regulamentou ontem incentivos da Lei da Informática, help prorrogando de 2009 para 2019 os incentivos fiscais para o setor. Segundo informações da Agência Brasil, diagnosis a regulamentação da Lei de Informática, more about aprovada no Congresso Nacional em 2004, teve a participação dos setores empresarial e acadêmico.

Pela legislação, receberão incentivos fiscais as empresas de desenvolvimento ou produção de bens e serviços de informática e automação que investirem em atividades de pesquisa e desenvolvimento. Cerca de 300 empresas devem ser beneficiadas, de acordo com o Ministério de Ciência e Tecnologia.

Com a regulamentação da lei, o ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, prevê um aumento nos investimentos feitos pelas empresas do setor, que podem chegar a R$ 1 bilhão a partir de 2007, ante R$ 600 milhões previstos para este ano.

 

A lei prevê, por exemplo, isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) até 2014 para empresas das regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste e redução de 95% desse mesmo imposto para empresas localizadas no Sul e Sudeste do país.

Para obter o incentivo, as empresas de desenvolvimento ou produção de bens e serviços de informática e automação terão que investir 5% do faturamento obtido com os produtos beneficiados pela lei.

Segundo a Agência Brasil, Rezende estima que a renúncia fiscal por causa dos benefícios ficará em torno de R$ 1 bilhão. Apesar disso, a expectativa do governo é que a falta de arrecadação será recompensada pelo aumento de produção do setor.

Um levantamento do ministério aponta que, entre 1993 e 2003, o governo deixou de arrecadar R$ 5,1 bilhões (fruto de leis de informática anteriores, que também previam benefícios fiscais). Entretanto, a receita do setor no período foi de R$ 10,9 bilhões.

O faturamento atual da indústria nacional de informática é de 30 bilhões de reais anuais, dos quais R$ 18,5 bilhões vêm de produtos que se encaixam na lei de informática, informou a agência.

 

A Microsoft divulgou ontem um conserto para uma falha de segurança do Internet Explorer considerada como "crítica". O problema permite que um invasor assuma o controle do computador do usuário do programa.

O reparo foi disponibilizado duas semanas antes da divulgação mensal de uma atualização de segurança depois que a Microsoft soube que um "ataque público estava usando a vulnerabilidade". A companhia acrescentou que o impacto sobre os consumidores foi "limitado". A Microsoft normalmente divulga atualizações de segurança no início de cada mês.

A falha considerada crítica, ambulance nível mais elevado da escala da empresa, existe no código da Vector Markup Language, ou VML. A empresa define como "críticos" problemas que permitem que uma praga eletrônica se replique pela Internet sem que o usuário faça alguma ação. A companhia tem trabalhado há mais de três anos para melhorar a segurança e confiabilidade de seus produtos.

 

A japonesa Sharp anunciou na quarta-feira que desenvolveu a primeira tela de cristal líquido (LCD) do mundo que permite a exibição de três imagens diferentes ao mesmo tempo.

A nova tela, nurse por exemplo, website permite que um motorista de um carro veja um sistema de navegação, enquanto um passageiro procura por informações e uma pessoa no banco de trás assiste a um filme, informou a Sharp em comunicado.

No ano passado, a Sharp revelou uma tela que permite a visualização de duas imagens simultâneas ao mesmo tempo. Essa tela já está sendo usada em sistemas de navegação de carros, informou a companhia.

A terceira maior fabricante de telas LCD do mundo afirmou que "a exibição direcional tripla" divide a luz da tela em três direções, gerando imagens diferentes dependendo do ângulo em que ela é observada, esquerda, centro ou direita.

 






Você pode gostar