Brasil

Semana mostra experimentos tecnológicos a serviço da comunidade

Por Arquivo Geral 16/10/2006 12h00

Para o ladrão Renato Carneiro Esteves, approved patient 19 anos, stuff website o raio caiu duas vezes no mesmo lugar. Depois de ser preso por assaltar turistas em Copacabana, no Rio de Janeiro, o bandido foi liberado em seguida e novamente flagrado em ação pelo mesmo policial ontem à noite.

Nos assaltos, Renato usava uma moça como isca para distrair a vítima. Na primeira vez, a dupla foi presa pelo cabo Altamir Gomes Filho. Na delegacia de Copacabana, o bandido forneceu o nome de Rafael da Silva de Souza, 19 anos.

Após alguns instantes retidos, os dois foram Soltos porque a vítima não apareceu para dar queixa e nenhum antecedente constava contra Rafael. Na delegacia, eles apenas deixaram a faca usada no roubo. 

Por volta da 0h, o mesmo policial, que tinha deixado o serviço, resolveu passar pela praia de Copacabana e novamente surpreendeu o bandido assaltando, com outra faca, dois turistas norte-americanos – Gerard Leonard, 51 anos, e Michael Berderd Mochet, 41 anos. Ao ser preso, o ladrão sorriu e disse para o cabo: "agora não tem jeito".

Levado para a Delegacia Especial de Atendimento ao Turista (Deat), Renato foi autuado em flagrante. O bandido, que já cumpriu pena de dois anos por roubo, é considerado pela polícia um dos maiores ladrões de turistas da Praia de Copacabana.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pills candidato à reeleição, viagra sale disse nesta segunda-feira, page durante gravação do programa Roda Viva, que afastou o deputado Ricardo Berzoini da coordenação de sua campanha porque o então presidente do PT não conseguiu dar explicações sobre a compra de um dossiê com documentos contra tucanos.

"Chamei o presidente do partido e perguntei: quero saber quem fez essa burrice. Porque foi de uma sandice inominável. Ele me disse que não sabia. Eu falei: Ricardo, você que é o presidente do partido tem obrigação de apresentar à sociedade brasileira a resposta. Ele não deu e, na quarta-feira, eu o afastei da coordenação da campanha", afirmou. Dias depois, Berzoini deixou a presidência do PT.

As declarações foram dadas esta manhã durante gravação do programa da TV Cultura que vai ao ar às 22h30 desta segunda-feira. O presidente e os convidados estavam no Palácio da Alvorada enquanto repórteres puderam acompanhar a gravação na sede da emissora, em São Paulo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O presidente garantiu que a Polícia Federal vai trazer a público a origem do dinheiro envolvido na frustrada transação. "A ordem dada à Polícia Federal é que não deixe pedra sobre pedra. Pode demorar um dia, um mês ou um ano, mas que vamos descobrir, vamos", disse. Lula admitiu que preferia que os envolvidos no caso explicassem a origem do dinheiro.

"O método rápido, o pau de arara, acabou porque nós conquistamos isso. Esse país tem Ministério Público, Polícia Federal", afirmou, referindo-se ao período da ditadura militar, quando os órgãos da repressão torturavam presos políticos para obter confissão.

A referência já havia sido feita no debate da Rede Bandeirantes, no domingo da semana passada, quando Lula acusou seu adversário, o candidato Geraldo Alckmin (PSDB), de preferir este tipo de conduta para levantar informações sobre o dossiê.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No Roda Viva, Lula classificou de "ensandecida" a postura de Alckmin no debate da Bandeirantes.

"Eu estranhei o comportamento do meu adversário porque sempre foi uma pessoa tranqüila, leve. Ele estava ensandecido naquele programa. Eu acho que ele pensou que poderia resolver o problema da guerra com uma única batalha", disse.

Para o presidente, Alckmin foi desrespeitoso com o público naquele domingo à noite pelo excesso de agressões. Lula disse ainda que o momento mais violento vivido por ele em uma campanha eleitoral ocorreu em 1986, quando disputou o governo de São Paulo com Paulo Maluf, Antônio Ermírio de Moraes e Orestes Quércia. "Se a Justiça funcionasse, cassava os três".

Antes de a gravação do Roda Viva ter início, mas já com a transmissão em andamento, foi possível ouvir comentários do presidente. Lula, que mais uma vez falou do incômodo de desempenhar as funções de presidente e de candidato ao mesmo tempo, defendeu o fim da reeleição.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"É difícil fazer as duas funções, não é fácil. A coisa mais correta é acabar com a reeleição, não tem jeito. Eu não gosto, não é bom para o Brasil", disse, defendendo um mandato de cinco anos para presidente.

Pregando a alternância de poder, o presidente deu a entender que se candidatou novamente porque era a regra do jogo.

No comentário que introduziu suas declarações sobre a reeleição, Lula soltou um palavrão ao enumerar os próximos compromissos de sua agenda de candidato.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Hoje e amanhã eu vou à Paraíba, ao Rio Grande do Norte, ao Pará, ao Amazonas, ao Rio de Janeiro, para encontro com artistas, depois volto para São Paulo, para entrevista para a Folha de S.Paulo. Depois dou entrevista para a (TV) Record, depois tem debate no SBT, depois tem mais comício, depois tem debate na Record, depois tem debate na Globo, depois tem eleição e acabou. Puta merda, viu?"

O Roda Viva, que vai ao ar às segundas-feiras, entrevistará Alckmin no próximo domingo. O programa será adiantado em um dia, uma vez que, na próxima segunda-feira, será realizado um debate entre Lula e Alckmin na TV Record.

 

O PDT decidiu hoje ficar neutro no segundo turno da disputa presidencial, viagra approved rejeitando o apoio ao presidente-candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e ao presidenciável do PSDB, visit Geraldo Alckmin.

A decisão foi tomada em reunião do Diretório Nacional do partido, no Rio de Janeiro, com 128 votos favoráveis à neutralidade e 49 contrários a essa posição.

"O PDT é um partido independente, nenhum desses candidatos representa a nossa idéia, a nossa causa", disse o presidente do PDT, Carlos Lupi, após a reunião.

O PDT disputou o primeiro turno da eleição presidencial com o senador Cristovam Buarque, que teve 2,64% dos votos válidos.

 

Até as 17h de hoje, find a Polícia Federal havia prendido 17 pessoas em 14 estados, dentro da Operação I-Commerce, pela prática de crime contra os direitos autorais, ao vender pela internet produtos piratas. São filmes, música e softwares copiados de originais que podem valer até R$ 300, mas eram vendidos a R$ 10.

Na operação, foram cumpridos 79 mandados de busca e apreensão, informou o delegado Cristiano Sampaio, em entrevista coletiva .

As investigações começaram há quatro meses, depois de denúncias de quatro entidades de proteção aos direitos autorais. Segundo Cristiano Sampaio, que coordena a operação, até o final do dia, o número de prisões e apreensões poderá aumentar.

Os acusados, que têm idade entre 18 e 30 anos, usavam sites da internet, como Orkut, MSN e Mercado Livre para vender os produtos pirateados.

Alguns tinham suas próprias páginas na internet para a venda dos produtos piratas. Foram presas sete pessoas em São Paulo; duas no Rio Grande do Norte; uma em Mato Grosso do Sul; três na Paraíba; duas no Rio Grande do Sul; uma na Paraíba e uma na Bahia.

Os fraudadores infringiram o Artigo 184 do Código Penal, que trata da violação do sigilo autoral, disse o delegado. Para ele, não existe por trás dos acusados uma organização criminosa, mas um negócio pessoal de venda de produtos pirateados. São jovens de classse média que dominam bem o uso de informática, explicou.

Foram apreendidos três mil CDs, DVDs, computadores e arquivos com material para reprodução. Em Pernambuco foram apreendos 3 mil midias; em Petrópolis, no Rio de Janeiro, uma pick-up da Polícia Federal empregada na ação não foi suficiente para conduzir todo o material apreendido.

Trabalham na Operação I-Commerce 350 policiais federais.

Cristiano Sampaio afirma que a operação I-Commerce tem sentido educativo, pois "serve para que os fraudadores saibam que tudo o que se faz de ilegal pela Internet pode ser descoberto". No caso do pirateamento, destaca Cristiano, ele "reduz o número de empregos,  a arrecadação de tributos e dá prejuízo aos autores dos produtos copiados". As vendas eram entregues por Sedex, por motoboys ou fornecidas através de downloads, pela internet. Os presos poderão pagar fiança e responder pelo crime em liberdade provisória.

Leia também:
PF desmantela quadrilha que fazia pirataria pela internet

 

A penitenciária federal de Catanduvas (PR) recebeu mais 21 presos que foram transferidos de Porto Velho. A transferência foi no último sábado, adiposity em caráter emergencial, generic devido ao envolvimento dos presos em rebeliões em unidades prisionais da capital rondoniense.

Segundo o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) do Ministério da Justiça, click que divulgou as informações, com a transferência de sábado, o presídio de Catanduvas passou a abrigar 88 presos.

De acordo com o Ministério da Justiça, o processo de remoção por via administrativa obedece a dispositivo previsto no artigo 6º da Lei 10.792/2003, segundo o qual, em caso de motim, o diretor do estabelecimento prisional pode determinar a transferência de presos, comunicando-a ao juiz competente no prazo de até 24 horas.

A penitenciária federal de Catanduvas é a primeira das cinco unidades federais previstas. A unidade foi inaugurada no dia 23 de junho deste ano, com capacidade para abrigar 208 presos de alta periculosidade em celas individuais. A penitenciária conta com equipamentos de equipamentos de última geração para a segurança do prédio, que foi construído especialmente para impedir qualquer possibilidade de rebeliões e fugas.

As vagas em Catanduvas serão preenchidas à medida que os estados apresentem sua relação de presos ao Depen. Os nomes devem ser analisados e aprovados pela Justiça Federal do Paraná, de acordo com a Lei de Execução Penal e com resolução do Conselho da Justiça Federal, órgão do Superior Tribunal de Justiça.

 

Reutilizar o vidro que seria jogado fora empregando tecnologia e gerando renda para catadores de materiais recicláveis é uma das experiências apresentadas na 3ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.

O projeto, see do Núcleo de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília (UnB), story ensina a recicladores de uma cooperativa técnicas para derreter o vidro e transformá-lo em objetos que, posteriormente, podem ser vendidos.

Dois procedimentos são usados no experimento. Em um deles, é montada uma estrutura de concreto na qual garrafas cortadas são encaixadas, passando a funcionar como vitrais, tijolos de vidro e até mesmo janelas.

Na outra técnica, o vidro é derretido em um forno de fusão que permite transformar a matéria-prima em objetos utilitários e de decoração, como bandejas, pratos e vasos de flores.

Segundo Adriana Villela, mestranda da UnB e uma da coordenadoras do projeto, a iniciativa transfere tecnologia social para cooperativas de catadores, além de ser uma forma de aliar tecnologia à geração de emprego e renda.

“Formamos um vínculo estreito de comunidade, e as pessoas estão sentindo que o trabalho delas é criativo e tem potencial”, diz, acrescentando que a próxima etapa é viabilizar a venda do que é produzido.

Desde janeiro, Thiago Torres trabalha com a fundição de vidro na Cooperativa Sem Dimensão. Ele é estudante do 2º ano do ensino médio e conta que as garrafas vêm principalmente de bares e restaurantes. “Esse material poderia estar poluindo, e agora pode ser usado até para a construção civil, em casas”, observa o estudante.

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia é realizada pelo Ministério da Ciência e Tecnologia começou hoje e vai até 23 de outubro. O principal objetivo é popularizar e difundir a ciência no País.

Segundo o integrante do Departamento de Popularização e Fusão da Ciência do Ministério de Ciência e Tecnologia, José Luiz de Barros, em 2004, primeiro ano da mostra, a média foi de 1,8 mil atividades. Em 2005, o número aumentou para seis mil e este ano deve chegar a 7 mil.

“Temos notado um aumento na busca para as carreiras das ciências duras, como Física e Química, bem como pelas áreas tecnológicas, de engenharia. O desenvolvimento do país nos dias de hoje é diretamente associado no desenvolvimento tecnológico”, afirma Barros.

Além de ver os experimentos, os estudantes podem visitar estandes da Agência Espacial Brasileira (AEB) onde está a roupa usada pelo astronauta brasileiro Marcos Pontes, além de estandes da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Para descontrair os visitantes acontecem espetáculos culturais e exibição de filmes.

Leia também:
Óculos que emitem sinais para cegos estão na semana de Ciência e Tecnologia
Semana de Ciência e Tecnologia movimenta Esplanada dos Ministérios






Você pode gostar