Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Polícia prende filhos e neta de Flordelis. Deputada é apontada como mandante de crime

Deputada, que, para a polícia, mandou matar o marido por questões financeiras, não pode ser presa por ter imunidade parlamentar

Uma operação da Polícia Civil do RJ e do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) prendeu, na manhã desta segunda-feira (24), seis filhos e uma neta da deputada federal Flordelis (PSD-RJ). Flordelis é tida como a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, executado com mais de 30 tiros em junho de 2019.

Além dos parentes de Flordelis, um ex-policial militar e a companheira dele também foram presos. São cumpridos ainda seis mandados de busca e apreensão, incluindo no apartamento funcional da deputada em Brasília-DF. Ela não pode ser presa por causa da imunidade parlamentar.

O inquérito policial concluiu que o pastor foi morto por questões financeiras. Anderson controlava todo o dinheiro da igreja de Flordelis. A deputada, que, para a polícia, mandou matar o marido, vai responder por homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima), associação criminosa, falsidade ideológica, uso de documento falso e tentativa de homicídio.

Ao todo, os denunciados por conta da morte são:

  • Flordelis dos Santos de Souza: denunciada por homicídio triplamente qualificado; tentativa de homicídio duplamente qualificado; associação criminosa majorada; uso de documento ideologicamente falso e falsidade ideológica.
  • Marzy Teixeira da Silva (filha adotiva): denunciada por homicídio triplamente qualificado; tentativa de homicídio duplamente qualificado e associação criminosa majorada.
  • Simone dos Santos Rodrigues (filha biológica): denunciada por homicídio triplamente qualificado; tentativa de homicídio duplamente qualificado e associação criminosa majorada.
  • André Luiz de Oliveira (filho adotivo): denunciado por homicídio triplamente qualificado; tentativa de homicídio duplamente qualificado e associação criminosa majorada.
  • Carlos Ubiraci Francisco Silva (filho adotivo): denunciado por homicídio triplamente qualificado.
  • Adriano dos Santos (filho biológico): denunciado por associação criminosa e uso de documento falso.
  • Flavio dos Santos Rodrigues (filho biológico): denunciado por associação criminosa e uso de documento ideologicamente falso.
  • Lucas Cezar dos Santos (filho adotivo): denunciado por associação criminosa.
  • Rayane dos Santos Oliveira (neta): denunciada por homicídio triplamente qualificado e associação criminosa majorada.
  • Marcos Siqueira (ex-policial): denunciado por associação criminosa e uso de documento falso.
  • Andreia Santos Maia (mulher do ex-policial): denunciada por associação criminosa e uso de documento falso.

Os mandados foram expedidos pelo Juízo da 3ª Vara Criminal de Niterói, que recebeu a denúncia oferecida pelo GAECO/MPRJ. A ação conta com o apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ), do Grupo de Apoio Especializado em Segurança Pública (GAESP/MPRJ), do Gaeco e Centro de Inteligência (CI) do Ministério Público do Distrito Federal e Terriórios (MPDFT) e da Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Cecor) da Polícia Civil do DF (PCDF).






Você pode gostar