Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Polícia Federal mira grupo acusado de lavar R$ 2,5 bilhões

Com empresas de fachada, suspeitos chegaram a conseguir contrato até com a Caixa Econômica. Há mandados de busca e apreensão sendo cumpridos no DF

Foto: Reprodução

A Polícia Federal realiza nesta terça-feira (11) uma operação contra um grupo acusado de lavagem de dinheiro, lesando o sistema financeiro nacional. Estima-se que o grupo tenha causado um prejuízo de R$ 2,5 bilhões.

As investigações se iniciaram há cerca de dois anos, quando a Receita Federal percebeu movimentações financeiras suspeitas. A partir daí, a PF descobriu um grupo composto por pessoas físicas e jurídicas que criava empresas para assumir a propriedade de bens e valores.

O objetivo dos membros da quadrilha, segundo a Polícia Federal, era levar vida de luxo. Eles compravam imóveis e veículos caros. Consta ainda uma lancha de R$ 5 milhões e até patrocínio para esporte automobilístico.

A primeira empresa de fachada criada pelo bando conseguiu um contrato com a empresa Desenvolve SP e outro com a Caixa Econômica Federal, este último no valor de R$ 73 milhões, em 2011 — hoje, em valores corrigidos, o acordo chegaria a R$ 100 milhões.

220 policiais federais vão às ruas de Brasília e dos estados de Ceará, São Paulo e Rio de Janeiro para cumprir 15 mandados de prisão e 70 de busca e apreensão. As ordens foram expedidas pela 1ª Vara Federal de Campinas-SP.






Você pode gostar