Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

PF investiga desvios de recursos da merenda escolar no Piauí

Além do prejuízo aos cofres públicos, esse tipo de crime também impacta de forma direta na Educação Básica do município

Por Camila Bairros 08/02/2024 10h54
Foto: PF

Na manhã desta quinta-feira (8), a Polícia Federal, em conjunto com a Controladoria-Geral da União (CGU), deflagrou a Operação Prato Vazio, para apurar possíveis crimes de fraudes a licitações, inexecução contratual e lavagem de dinheiro na utilização de recursos destinados à merenda escolar repassados pelo Governo Federal ao município de Bom Princípio do Piauí, no Piauí.

A investigação começou depois que a CGU realizou fiscalização no município, tendo identificado graves irregularidades na utilização dos recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), tanto na contratação da empresa responsável quanto no fornecimento em si dos gêneros alimentícios, com prejuízo em razão do pagamento por produtos que não teriam sido fornecidos na ordem de R$ 196.235,07.

Os agentes também identificaram indícios da ocorrência do crime de lavagem de dinheiro na movimentação bancária da empresa contratada para fornecer os gêneros alimentícios.

Além do prejuízo aos cofres públicos, esse tipo de crime também impacta de forma direta na Educação Básica do município, já que resulta em uma menor dispobibilidade de merenda escolar, uma refeição importantíssima, em especial para a parcela mais carente de estudantes.

A Operação Prato Vazio consiste no bloqueio de valores de até R$ 196.235,07 porventura existentes nas contas bancárias pertencentes aos investigados, bem como no cumprimento de seis mandados de busca e apreensão, todos no município de Bom Princípio do Piauí-PI. O trabalho conta com a participação de um auditor da CGU e cerca de 25 policiais federais.






Você pode gostar