Brasil

Oscar Niemeyer é internado após queda

Por Arquivo Geral 09/10/2006 12h00

Nem mesmo uma sessão de acupuntura impediu a tensão e a agressividade do candidato do PSDB à Presidência, cheap search Geraldo Alckmin, help search durante o debate realizado na noite de ontem pela TV Bandeirantes. Depois de uma campanha de primeiro turno criticada pela falta de expressão do tucano, approved Alckmin chamou atenção dos convidados que assistiam ao programa do estúdio pelo tom agressivo que manteve até o final.

Alckmin, que contou a jornalistas que procurou a acupuntura como uma das formas de se preparar para o embate, iniciou sua fala já atacando a ausência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nos debates anteriores. Na sequência, insistiu duas vezes seguidas na pergunta sobre a origem do dinheiro apreendido com petistas em São Paulo para a compra de um dossiê contra tucanos.

Enquanto esperava sua vez de falar, o ex-governador paulista demostrava certa tensão, ora forçando um sorriso ou passando os dentes no lábio inferior de forma discreta. Quando chegava a hora do embate, chegou a chamar seu adversário de arrogante, leviano e mentiroso.

"Não podemos perder a nossa capacidade de nos indignarmos, até porque senão não corrige. Achar que tudo isso é normal, que é assim mesmo, isso não vai corrigir", afirmou Alckmin ao final do programa, ao ser questionado sobre o tom elevado de suas críticas. O tucano aparece em segundo lugar em pesquisa de intenção de votos.
Mesmo com uma comitiva bem menor que a do seu adversário, Lula levou dez ministros à platéia do estúdio, Alckmin conseguiu arrancar alguma balbúrdia de seus colegas de coligação PSDB-PFL, sentados à direita da platéia.

O senador Heráclito Fortes (PFL) era quem mais se destacava, tomando água no gargalo de uma garrafa grande de plástico azul e tentando passar bilhetes aos assessores que acompanhavam Alckmin à distância. Os deputados Eduardo Paes e Zulaiê Cobra, ambos do PSDB, puxaram algumas palmas ou gritos de "muito bem e mais que nervoso!" (sobre Lula), embora o apresentador do debate, Ricardo Boechat, pedia silêncio à platéia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Acho que foi um bom debate, inclusive não cansou, debates cansam, até quando eu sou o debatedor eu canso no meio. Mas esse não, prendeu a atenção em cada minuto", afirmou o governador eleito de São Paulo, José Serra, que mesmo assim não deixou de bocejar no bloco final do debate, perto das 23h.

Ao seu redor estavam o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PFL), o senador Arthur Virgílio (PSDB) e o vice de Serra, Alberto Goldman (PSDB). Reforçando o time dos tucanos, estavam o preside nte do PPS, Roberto Freire, e o ex-ministro da Educação Paulo Renato Souza.

O jornalista e marqueteiro de Alckmin, Luiz Gonzales, classificou a noite como positiva e afirmou que a postura irônica de Lula será prejudicial para a imagem dele próprio. A campanha pretende usar passagens do debate no horário eleitoral. Para o senador Tasso Jereissati, presidente nacional do PSDB, o melhor momento das mais de duas horas de programa foi justamente quando Lula foi cobrado pelas denúncias de corrupção em seu governo e a origem do dinheiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na falta do presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen, marcou presença o senador do partido por São Paulo Romeu Tuma, além de Heráclito. Outra ausência foi a do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, citada até mesmo por Lula, embora o tucano não tenha ido a nenhum debate anterior desta eleição. Entre tucanos e petistas, bem no centro da platéia, estavam os atores da Band Graziella Moretto e Flávio Galvão. "O debate foi interessante, apesar dos momentos de tensão, de acusações", afirmou a atriz.
A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) acelerou um pouco e abriu o mês de outubro com alta de 0, erectile 25%, malady ante avanço de 0,19% na última semana de setembro, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) hoje. A maior alta verificada nessa primeira leitura do IPC-S foi no grupo Vestuário, que registrou um aumento de 1,07% em seus preços.

O grupo Alimentação, que havia fechado setembro com deflação de 0,05%, abriu outubro com alta de 0,24%. Habitação, entretanto, registrou uma pequena desaceleração. Os preços do grupo na primeira leitura do mês subiram 0,26%, depois da alta de 0,33% na última semana de setembro.

O grupo Transportes foi o único a registrar deflação nesta primeira leitu ra do IPC-S. Os preços recuaram 0,20%, seguindo a deflação de 0,03% de setembro. A primeira leitura do IPC-S de outubro mediu os preços entre os dias 8 de setembro e 7 de outubro, comparados com os coletados entre os dias 8 de agosto e 7 de setembro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os candidatos ao segundo turno da eleição presidencial no Brasil, information pills Luiz Inácio Lula da Silva e Geraldo Alckmin, case travam embates por alianças que assegurem maioria nas urnas em 29 de outubro.

A primeira semana pós-primeiro turno foi consumida na disputa por aliados. Não há qualquer evidência de arrefecimento do empenho do governo e da oposição à caça de votos nas próximas três semanas, look inclusive porque debates e pesquisas estão engatilhados.

A arrancada de Alckmin ao segu ndo turno, não descartada mas vista como improvável até a abertura das urnas no dia 1o de outubro, foi o fato novo que turva o debate econômico. "Lula e Alckmin erguem bandeiras tão semelhantes que a ausência de clareza das propostas para a área econômica não perturba o mercado, o que é um equívoco", afirma um ex-dirigente do Banco Central que teme um cenário de imobilismo na esteira da eleição, seja quem for o vencedor.

Este economista, que prefere não ser identificado, alerta, contudo, que "não será a recorrente discussão sobre política monetária que fará o país crescer". A dica mais explícita do novo momento do Brasil é dada, porém, pelo comando do BC que estará respondendo pela formulação das políticas monetária, cambial e creditícia do país ao menos até janeiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Após o avanço significativo no processo de desinflação da economia nos últimos anos", afirma o BC no último Relatório de Inflação, "o regime de metas de inflação brasileiro caminha para uma nova etapa, de consolidação da estabilidade, consubstanciada em uma trajetória de metas com valor central de 4,5% ao ano, que deverá vigorar até 2008". 

O BC explica que nessa nova fase de estabilização da dinâmica dos preços é natural, e consistente com a experiência internacional, que as taxas de inflação efetivamente observadas gravitem ao longo do tempo em torno do valor central do intervalo estabelecido para a atuação da autoridade monetária.

"Tal situação", afirma o BC", contrasta com o desempenho observado durante o processo de desinflação dos últimos anos, quando, durante a maior parte do tempo, a inflação situou-se sistematicamente acima do valor central da trajetória de metas, ainda que permanecendo dentro da margem de tolerância a partir de 2004".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Neste ano, a inflação apresentará generoso desconto ante o centro da meta de 4,5%. Em 2007, apontam projeções atuais de mercado, o desconto tende a ser menor.
O juro básico deve encerrar outubro acumulando 6 pontos percentuais de queda e o mercado futuro sugere que o afrouxamento monetário prosseguirá.

Dentre várias medidas tomadas pela atual equipe econômica nos últimos meses, a redução da Taxa de Juro de Longo Prazo (TJLP) é emblemática. O Conselho Monetário Nacional promoveu quatro cortes consecutivos na taxa de referência cobrada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em financiamento de projetos de investimentos.

Após permanecer inalterada por quase dois anos, a TJLP recuou de 9,75% para 9,0% ao ano do quarto trimestre de 2005 para o primeiro trimestre de 2006. Sofreu mais três cortes e está em 6,85% neste último trimestre do ano. A TJLP é a menor desde sua criação em outubro de 1994 e, desde o terceiro trimestre, está abaixo da prime-rate, taxa de juros utilizada por bancos comerciais norte-americanos em empréstimos a clientes preferenciais.

O norte-americano Edmund Phelps venceu o Prêmio Nobel de Economia de 2006 por sua pesquisa sobre a inter-relação entre inflação e expectativas de desemprego, visit web afirmou hoje a Real Academia de Ciências da Sueca.

Phelps, da Universidade de Columbia, mostrou que tendências de salário e preços dependem de expectativas tanto de inflação como de desemprego. Ele receberá um prêmio de 10 milhões de coroas suecas (US$ 1,37 milhão).

O mercado reduziu mais uma vez sua estimativa para o crescimento da economia brasileira este ano e aposta que o país crescerá, story no máximo, buy 3, medications 01%, enquanto o Banco Central estima um avanço de 3,5% e o ministro da Fazenda insiste em 4%.

Há uma semana, os analistas e empresas consultadas semanalmente pelo BC estimavam uma expansão de 3,09% para o Produto Interno Bruto (PIB) do país em 2006. Para o próximo ano, as apostas continuam sendo de um crescimento de 3,5%.

No caso da inflação, o cenário projetado pelo mercado continua positivo. Depois de uma sequência de sete reduções consecutivas, os analistas fizeram um pequeno ajuste para cima em sua projeção para o comportamento da inflação em 2006, voltando a projetar uma variação acima de 3% para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

De acordo com levantamento feito pelo BC, e divulgado hoje, analistas e empresas consultadas estimam que o IPCA, índice utilizado pelo governo no sistema de metas de inflação, fechará o ano com alta de 3,01%, pouco acima dos 2,98% estimados no levantamento anterior.

Para 2007, entretanto, os analistas reduziram para 4,20% a estimativa de inflação, abaixo dos 4,30% anteriores. Ainda assim, as duas projeções estão abaixo do centro das metas fixadas pelo governo para os dois anos, que é de 4,5%.

O arquiteto Oscar Niemeyer, viagra 60mg de 98 anos, buy more about está internado desde ontem após sofrer uma queda. Ele foi submetido a uma cirurgia, search provavelmente para a implantação de uma prótese.

A pedido da família de Niemeyer, o local da operação não foi divulgado. Nesta segunda, o Hospital Samaritano, em Botafogo, deve divulgar um boletim médico.

 






Você pode gostar