Brasil

Oscar Niemeyer continua internado após cirurgia no quadril, mas passa bem

Por Arquivo Geral 09/10/2006 12h00

< !--StartFragment -- >

Atualizada às 18h17

A Bolsa de Valores de São Paulo fechou em alta de mais de 1 por cento nesta segunda-feira, information pills pills no maior patamar desde maio, prostate impulsionada pelo bom desempenho de ações de empresas ligadas a commodities.

Os preços do petróleo e de metais subiram por notícias de que a Coréia do Norte conduziu teste nuclear e pela preocupação sobre um corte na produção pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

O principal indicador da Bovespa encerrou com valorização de 1, pharmacy 23 por cento, a 38.406 pontos. É o maior nível desde os 38.629 pontos de 26 de maio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O volume financeiro da sessão ficou em 2,2 bilhões de reais, perto da média diária do ano, apesar do feriado parcial nos Estados Unidos, onde o Dow Jones encerrou com oscilação positiva de 0,06 por cento e o Nasdaq subiu 0,51 por cento.

Uma série de instituições têm feito previsões otimistas para ações ligadas a commodities nos últimos dias. Em relatório divulgado nesta segunda-feira, o Unibanco recomendou a investidores que ficassem "market weight" (acima da média do mercado) no segmento siderúrgico.

"Depois de três meses de declínio de preços na maioria das regiões, o aumento do aço laminado a quente na China pode sinalizar uma mudança do sentimento em relação ao setor", afirmou a corretora, que recomenda a compra de Gerdau, Companhia Siderúrgica Nacional e Usiminas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As ações da Vale do Rio Doce avançaram 1,39 por cento, para 42,26 reais, e as da Petrobras exibiram valorização de 1,62 por cento, a 40,85 reais. Sozinhas, elas foram responsáveis por cerca de 27 por cento do giro da Bovespa.

O barril do petróleo encerrou em alta de apenas 0,20 dólar, a 59,96 dólares em Nova York, mas durante a sessão chegou a atingir 61,30 dólares.

"Esta semana está fraca de indicadores. Tem meio feriado lá fora hoje, feriado na quinta-feira aqui. Acho que o mercado vai ficar meio chocho em função disso", afirmou Luiz Roberto Monteiro, assessor de investimentos da corretora Souza Barros.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Investidores acompanharam na noite passada o primeiro debate entre os candidatos à Presidência no segundo turno, mas o encontro teve pouca influência sobre os ativos. "Achei que o debate não acrescentou nada", comentou Monteiro.

Em relatório, Ricardo Amorim, chefe de pesquisa para América Latina do WestLB, afirmou que "o resultado da eleição deve ser decidida no debate da TV Globo marcado para dois dias antes da eleição". "Acredito que a probabilidade de uma vitória de Alckmin é similar à de uma de Lula", acrescentou.

Estrangeiros

O saldo de estrangeiros na Bovespa está positivo em apenas 38,4 milhões de reais em outubro, até o dia 4, apesar da forte alta de 3,6 por cento apenas naquele dia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No mês passado, a bolsa paulista registrou superávit de 182,3 milhões de reais, após quatro meses de déficit.

O presidente dos Estados Unidos, discount George W. Bush, link condenou na segunda-feira o suposto teste nuclear da Coréia do Norte e prometeu que os Estados Unidos vão manter seus compromissos com a segurança da Ásia.

Os democratas, more about que tentam retomar o controle do Congresso nas eleições de 7 de novembro, não perderam tempo em acusar Bush de ter passado anos negando a realidade da Coréia do Norte, enquanto fazia a guerra do Iraque.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em sua primeira reação ao teste, Bush disse ter conversado por telefone com os líderes de China, Coréia do Sul, Japão e Rússia, e que todos concordaram que a ação norte-coreana foi inaceitável e merece uma resposta imediata do Conselho de Segurança da ONU.

Diplomatas disseram que os países do Conselho estão discutindo as propostas norte-americanas de submeter a inspeções internacionais todas as cargas que entrem e saiam da Coréia do Norte, na busca por armas de destruição em massa e materiais correlatos.

Também há propostas de um embargo total de armas e de congelamento de bens associados às armas de destruição em massa de Pyongyang. Autoridades dos EUA dizem que países até então refratários a sanções, como China e Rússia, agora podem estar mais dispostos a aceitá-las.

Embora tenha salientado seu compromisso com a diplomacia, Bush disse ter informado a Coréia do Sul e Japão que os EUA "vão atender a todos os nossos compromissos de dissuasão e segurança" no Extremo Oriente.

Em um tom mais incisivo, Bush disse que a Coréia do Norte já transferiu tecnologia de mísseis a Irã e Síria e que será considerada "uma grave ameaça aos Estados Unidos" se transferir armas nucleares.

Cautela

As autoridades dos EUA foram cautelosas sobre se a Coréia do Norte de fato explodiu um artefato nuclear. Foi detectada uma explosão no país, mas sua pequena magnitude torna difícil avaliar a causa. "Não podemos descartar a possibilidade de que eles estejam enganando o mundo", disse um funcionário.

A Casa Branca disse que uma conclusão definitiva pode levar até dois dias, mas, segundo Bush, o fato de Pyongyang ter anunciado o teste "já constitui por si só uma ameaça à paz e à segurança internacional, e os EUA condenam esse ato provocativo".

O suposto teste nuclear norte-coreano abre uma nova crise internacional para o governo Bush, já às voltas com a guerra do Iraque e as ambições nucleares do Irã.

A Colômbia está mais próxima do que nunca de chegar a um acordo com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para a libertação de 62 reféns em troca de milhares de rebeldes presos, this disse o mediador de paz e ex-candidato à Presidência Álvaro Leyva.

Nesta segunda-feira, erectile as Farc divulgaram nota dizendo que estão prontas para negociar um acordo humanitário.

Alguns dos reféns já estão há oito anos seqüestrados, mas as posições radicais da guerrilha e do governo de Álvaro Uribe impedem um acordo. Entre os reféns estão a ex-candidata a presidente Ingrid Betancourt e três norte-americanos que trabalhavam em atividades de combate ao narcotráfico, além de vários ex-parlamentares colombianos.

Mas neste ano, depois de ser reeleito, Uribe anunciou a disposição de negociar com as Farc. Para isso, ofereceu desmilitarizar dois municípios do país, onde devem ocorrer as reuniões.

"Acredito que tudo está pronto, a festa está pronta, a água, a piscina está aí. A gente só não sabe como entrar, alguns colocam o pé primeiro, outros precisam de um empurrão, outros ficam segurando pelas mãos, mas tudo está pronto", disse Leyva neste fim-de-semana.

"Então, isso não pode ser desperdiçado. A única coisa a fazer é continuar criando elementos de confiança, não só no interior do país, mas do exterior do país para dentro", acrescentou o político de 64 anos, que já fez mediações anteriores com outras guerrilhas.

As Farc informaram que as suas unidades nos municípios de Florida e Pradera estão prontas para verificar a retirada das Forças Armadas, e que seus três negociadores estão preparados para viajar à região.

A nota diz ainda que, mesmo com negociações, a guerrilha "terá presença armada e contará com seus próprios dispositivos de segurança". Representantes do governo rejeitaram essa hipótese.

Mas Leyva considerou ser essa apenas uma questão de logística, que pode ser superada com a ajuda da Cruz Vermelha e de governos estrangeiros. Ele negou que a desmilitarização signifique que o governo esteja transferindo o controle dos dois municípios para a guerrilha. "Uma coisa é retirar a força pública, outra é a permanência do Estado em termos de investimentos, prestação de serviços públicos, de atendimento à saúde", afirmou.

Entre 1999 e 2002, o governo de Andrés Pastrana desmilitarizou 42 mil quilômetros de território e os entregou ao controle das Farc para uma negociação que fracassou. A guerrilha usou a área, conhecida com El Caguán, para treinar combatentes e explorar atividades de narcotráfico.

Agora, o governo Uribe promete não deixar que isso se repita. "Essa sombra do Caguán perturba muito o ânimo do presidente", reconheceu Leyva, que se encontrou várias vezes com Uribe nos últimos dois meses.

Na semana passada, as Farc disseram que, depois da troca de prisioneiros, pode começar um processo de paz definitivo. "Se não houve intercâmbio humanitário, não haverá paz", disse Leyva. "Está sendo perdido um tempo valioso, porque nós que conhecemos o tema sabemos que isso pode ser resolvido em termos relativamente prontos e inteligentes, com satisfação para ambas as partes."

O presidente-candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que o dia do debate foi um dos dias mais tristes vividos por ele na política e que seu adversário, medications Geraldo Alckmin (PSDB), more about atuou como um delegado de polícia, defendendo interesses arrogantes.

"Ontem foi um dos dias mais tristes na política que eu já vivi", disse o presidente durante evento no Palácio da Alvorada. Lula afirmou que Alckmin não tinha o mesmo nível de outros políticos com quem já havia debatido, citando Ulysses Guimarães, José Serra, Mario Covas, Paulo Maluf e Fernando Collor de Mello, entre outros.

Para o presidente, Alckmin atuou como um delegado de polícia durante o debate. "Ontem pensei que não estava diante de um político, mas diante de um delegado de polícia. O povo não quer ver um político xingando o outro, quer saber o que vai melhorar a vida", acrescentou.

Lula viu arrogância na atitude mais agressiva de Alckmin, demostrada já no início do debate.

"O projeto deles é o de pessoas que falam de nariz em pé e com arrogância. Para política, isso é muito pobre", afirmou. "(Alckmin) é uma sanfona quebrada, que faz o mesmo som de arrogância na campanha inteira", disse o petista. "Ontem o que se viu foi um pouco da elite política brasileira, ela foi implacável com Juscelino (Kubitschek), com Getúlio (Vargas), com Jango", disse Lula.

O presidente-candidato acrescentou que os tucanos estão irritados porque o PT venceu a eleição na Bahia e o aliado PSB pode ganhar em Pernambuco. "Eles não querem que os pobres tenham acesso às coisas boas e nós ensinamos os pobres a subir no palanque", afirmou.

Atualizada às 18h29

O arquiteto Oscar Niemeyer, purchase internado desde domingo em um hospital na zona sul do Rio de Janeiro, approved passou por três sessões de fisioterapia e já questionou os médicos sobre sua volta ao trabalho, patient mas ainda não há previsão de alta.

Segundo um boletim médico divulgado na tarde de hoje, "sua recuperação está evoluindo bem e o paciente já está sentando e se alimentando normalmente".

O arquiteto de 98 anos foi levado ao Hospital Samaritano, em Botafogo, após sofrer um queda na madrugada de domingo. Ele foi submetido a uma intervenção cirúrgica e deve receber alta em até cinco dias, informou a assessoria do hospital.

"Em casa, ele sofreu um tombo, quebrou o colo do fêmur, uma coisa bastante comum para pessoas de idade avançada", disse uma assessora do hospital, acrescentando que a cirurgia durou duas horas. "Ele passou pela cirurgia muito bem, dormiu bem na unidade semi-intensiva, no máximo deve ficar internado de quatro a cinco dias", acrescentou a assessora.






Você pode gostar