Brasil

Intel distribui novo chip Xeon para servidores nesta semana

Por Arquivo Geral 26/06/2006 12h00

O índice de não-conformidade do álcool e do diesel em maio foi o menor desde 2001, visit this pills informou nesta segunda-feira a Agência Nacional do Petróleo (ANP), rx indicando que houve uma melhora na qualidade destes combustíveis.

No caso da gasolina, malady o nível de não-conformidade ficou estável em maio em relação aos meses anteriores, também no melhor patamar dos últimos cinco anos, segundo a agência.

Foram analisadas em maio, dentro do programa de monitoramento da qualidade dos combustíveis da ANP, 6.689 amostras de gasolina, 3.512 amostras de diesel e 5.878 amostras de álcool.

No álcool, das amostras analisadas, 3,3% foram consideradas fora do padrão, contra 4,8% no acumulado do ano. Esse índice, que chegou a 10,3% em 2001, vem caindo gradativamente a cada ano.

"Além do esforço da fiscalização… a melhoria nos índices de não-conformidade do álcool se deve à regulamentação da ANP que determinou a introdução de um corante laranja ao álcool anidro", declarou a agência em uma nota.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A medida, adotada pela ANP em janeiro, visa coibir a fraude do chamado "álcool molhado" na qual o álcool anidro (que é usado na mistura com a gasolina) é comprado com o ICMS diferido e recebe água para ser comercializado como hidratado (tipo usado nos veículos flexíveis), sobre o qual há incidência do imposto estadual.

Como a água adicionada não é destilada, o produto freqüentemente fica fora das especificações.

Em janeiro, o Sindicom, que reúne as maiores distribuidoras de combustível, afirmou que esperava que o índice de não-conformidade do álcool viese para um patamar próximo ao da gasolina – atualmente em 3,9%, conforme a ANP.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No acumulado do ano, a gasolina tem índice de não-conformidade de 3,6%, igual ao de 2005, e que também decresceu nos anos anteriores. Em 2001, ele era de 9,2%.

No caso do diesel, 3% das amostras analisadas em maio ficaram fora do padrão, contra 4% no acumulado de 2006, e 6,5% em 2001.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Intel, viagra buy maior fabricante de microprocessadores do mundo, visit web anunciou hoje que planeja começar a distribuir esta semana novos chips para servidores, criados para fazer frente aos processadores da rival Advanced Micro Devices (AMD).

A nova linha de processadores Xeon de núcleo duplo, chamada anteriormente de Woodcrest, é a primeira de uma série de produtos que se aproveitam de um design mais eficiente. A Intel tem afirmado que o projeto do chip permitirá melhor performance e menor consumo de energia.

A AMD, antes considerada uma fabricante que apenas seguia os avanços da Intel, virou o jogo nos últimos anos com inovações como a inserção de dois núcleos de processamento em um único chip, permitindo a execução de tarefas múltiplas de maneira mais eficiente.

A vantagem tecnológica se transformou em maior participação de mercado para a AMD no segmento de servidores, apesar de a Intel ainda superar a rival por uma média de 4 para 1 em chips vendidos para desktops, e de 9 para 1 em notebooks.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Kirk Skaugen, vice-presidente do grupo digital corporativo e gerente-geral da plataforma de servidores da Intel, reconheceu que a AMD conseguiu "muita repercussão" na indústria, mas a Intel está confiante de que manterá sua liderança com os novos processadores.

"Alta performance de computação é absolutamente essencial nessa área", disse o executivo a jornalistas. "É uma área em que honestamente nós perdemos participação nos Estados Unidos no ano passado e acreditamos que este novo produto nos ajudará a recuperar participação no mercado de computação de alta performance", acrescentou.

A Intel se dedicou no passado a fazer chips com velocidades de processamento cada vez maiores e atualmente está concentrada em obter performance maior por watt consumido.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A nova linha Xeon 5100 promete trazer um ganho de 135% em performance, com uma redução de 40% no consumo de energia, informou a Intel.

De acordo com a companhia, mais de 150 empresas, incluindo IBM, Dell, Fujitsu e Lenovo, planejam lançar mais de 200 modelos de servidores e PCs de mesa equipados com os novos chips. A Intel definiu o preço unitário dos produtos entre US$ 209 e US$ 851 para volumes de mil unidades.






Você pode gostar