Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Entenda por que jovens indígenas, quilombolas e ribeirinhos terão curso de inglês associada à sustentabilidade, a partir deste mês

Iniciativa conta com participantes de todos os estados da Amazônia Legal Tem como objetivo ensinar inglês básico e expandir o potencial de liderança dos participantes com trocas de experiências e práticas

A Embaixada e Consulados dos Estados Unidos no Brasil anunciaram, ontem (06/02) os nomes de 125 representantes de comunidades tradicionais na Amazônia Legal (jovens indígenas, quilombolas e ribeirinhos) que foram selecionados para participar do programa Access Amazon 2024. A iniciativa conta com participantes de todos os estados da Amazônia Legal e tem como objetivo ensinar inglês básico e expandir o potencial de liderança dos participantes por meio da troca de experiências e práticas.

O programa tem o intuito, ainda, de abordar questões voltadas para a sustentabilidade alinhadas à aprendizagem do idioma. “O Access Amazon 2024 é uma oportunidade para esses jovens líderes fortalecerem suas habilidades e conhecimentos, e ampliarem sua rede de contatos. Com isso, estarão mais preparados para contribuir para o desenvolvimento sustentável da Amazônia,” disse Scott Chiverton, diretor do Escritório Regional de Língua Inglesa do governo dos EUA.

Compartilhamentos

A ser realizado de forma on-line, o programa será realizado a partir deste mês e vai até julho de 2025. Serão cinco as turmas de estudantes a serem formadas, que participarão de cursos com carga horária de 360 horas-aula. A expectativa é de que, durante as aulas, os alunos vivenciem o idioma enquanto compartilham suas experiências e práticas em relação ao meio ambiente e questões da Amazônia, bem como seus povos e culturas.

O programa Access não consiste numa novidade norte-americana. Ele é oferecido pelo Departamento de Estado dos EUA em 86 países. No Brasil, já beneficiou mais de 3 mil participantes desde seu início em 2008. Consiste em mais uma iniciativa da parceria entre a Embaixada e os Consulados dos EUA e o Grupo +Unidos.

Conexão

Organização da sociedade civil sem fins lucrativos, o Grupo +Unidos nasceu em 2008, visando estabelecer a conexão entre empresas, poder público e missão diplomática norte-americana com vistas `a ampliação de oportunidades para pessoas em situação de vulnerabilidade social. A entidade atua há 15 anos fomentando o investimento social privado colaborativo para apoiar iniciativas voltadas à educação, empregabilidade e formação tecnológica com foco no desenvolvimento socioeconômico sustentável.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 






Você pode gostar