Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Brasil passa da marca dos 130mil focos de queimadas

O Cerrado ocupa a segunda posição quanto ao número de focos registrados, com 48.927 até o dia 23 de setembro

O número de queimadas cresceu nos últimos meses devido ao tempo seco e quente. De acordo com os dados de monitoramento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, o INPE, a Amazônia já registrou 53.050 focos de queimadas desde o começo deste ano. O Cerrado ocupa a segunda posição quanto ao número de focos registrados, com 48.927 até o dia 23 de setembro. Apesar de assustadores, esses números são menores que os do mesmo período do ano passado.

A Caatinga já registrou mais que o dobro de focos do ano passado

Já a Caatinga surpreende devido ao aumento que teve com relação à 2020.Até o momento foram 8.607 focos, o que representa 132% a mais que o ano anterior.

Chuva retorna na primavera

Agora, com o início da primavera, a expectativa é que esses números parem de crescer. A chuva começa a retornar para o interior do país, mesmo que de forma isolada, já traz alívio para as áreas de queimadas. Conforme a estação avança, a umidade do ar aumenta, o que também contribui para que os focos de queimada não se espalhem.

Previsão para os próximos dias

Nos próximos dias, um corredor de umidade se formará entre o Sudeste e o Norte do Brasil e há previsão de chuva isolada em São Paulo, no Sul de Minas, em todos os estados do Centro-Oeste e em quase todos os do Norte, com exceção do Tocantins. Já no interior do Nordeste, a chuva demora um pouco para retornar.

Na região central, mesmo com possibilidade de chuva, as temperaturas seguem bem elevadas, passando facilmente dos 36ºC.

Estadão Conteúdo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar