Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Anvisa questiona farmacêuticas sobre vacinas e Ômicron

Segundo a Anvisa, os testes devem analisar amostras de sangue de pessoas vacinadas contra a nova variante

Por Geovanna Bispo 01/12/2021 4h16
anvisa Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Com o avanço da nova variante da covid-19, a Ômicron, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) solicitou dados e pesquisas para as farmacêuticas responsáveis pela fabricação das vacinas contra o vírus sobre as eficácias delas contra a cepa.

“A expectativa é que, nas próximas semanas, estejam disponíveis os dados das avaliações iniciais”, escreveu a agência em nota. A variante, originária da África do Sul, tem sido estudada pelas farmacêuticas desde que foi anunciada pelos cientistas da região.

“A Anvisa exige, para as vacinas autorizadas, que os desenvolvedores monitorem e avaliem o impacto das variantes na eficácia e na efetividade dos imunizantes. É preciso observar, porém, que esses estudos demandam tempo, uma vez que é preciso obter informações genéticas e amostras de pacientes para então realizar os testes e a análise”, continua.

Segundo a Anvisa, os testes, que deverão ser feitos por todas as quatro fabricantes dos imunizantes, analisa amostras de sangue de pessoas vacinadas contra a nova variante.

“O momento é de cautela. A melhor coisa que a população pode fazer é ser vacinada ou receber o reforço do imunizante e manter as medidas de prevenção, como o uso de máscara, a higienização das mãos e o distanciamento social”, finalizou.








Você pode gostar