Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Aluguel de imóvel dispara em SP; veja os 10 bairros mais caros

Segundo o gerente de dados do QuintoAndar, os proprietários têm aproveitado o mercado aquecido para aumentar cada vez mais os preços

Por FolhaPress 04/08/2022 2h16

Ana Paula Branco
São Paulo, SP

Os preços do aluguel na capital paulista bateram novo recorde em julho. A alta foi de 0,3% em comparação com junho, atingindo a média de R$ 40,22 por m². Os dados são do Índice QuintoAndar de Aluguel, divulgado nesta quarta (3).

É o maior valor do m² da série histórica do indicador, iniciada em 2019. Em 12 meses, o valor médio do m² subiu 15%. Somente neste ano, o preço médio dos novos aluguéis subiu 10%.

O destaque é para os apartamentos com até um quarto. Com a quarta alta consecutiva acima dos R$ 50 por metro quadrado, são os imóveis que mais valorizaram em São Paulo.

Segundo o levantamento, os apartamentos de dois e três quartos aumentaram 11,2% e 11,6% em um ano, respectivamente. Enquanto o valor do aluguel de studios e microapartamentos subiu 16,7% no mesmo período.

Considerando a média de preços do último mês, o locatário de um imóvel com um quarto paga 47% a mais pelo m² do que os que moram em residências com dois quartos.

A valorização dos apartamentos menores é resultado da demanda aquecida, principalmente, segundo a empresa, por causa do retorno ao trabalho presencial e da alta da inflação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Thiago Reis, gerente de dados do QuintoAndar, afirma perceber maior demanda por imóveis novos perto de metrô. Alugados com mobília e ofertas de serviços, esses apartamentos têm aluguel mais alto, o que ajuda a explicar essa valorização, segundo o executivo.

O Bom Retiro, na região central, registrou o maior aumento, de 25,6%, no preço do m² nos últimos seis meses. O bairro é seguido por Pinheiros (17,7%), Vila Romana (17%), Chácara Inglesa (16,2%) e Butantã (16%).

HORA DE NEGOCIAR

Apesar da valorização, a diferença entre o preço do anúncio e do contrato voltou a crescer em julho após oito meses de queda. Sinal de que há espaço para negociar o valor com os proprietários, afirma Reis.

Segundo o gerente de dados do QuintoAndar, os proprietários têm aproveitado o mercado aquecido para aumentar cada vez mais os preços.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A negociação é o melhor caminho. Buscamos estimular isso até como forma de equilíbrio nos contratos firmados entre proprietários e inquilinos”, afirma Raphael Sylvester, diretor de locação da Lello Imóveis, que também registrou aumento no valor do aluguel residencial.

Dos contratos fechados com intermediação da Lello no primeiro semestre de 2022 houve aumento médio de 1,6%, na comparação com o mesmo período de 2021.

Nos novos contratos, o aumento foi ainda maior, de 3,7%, na mesma comparação.

OS 10 BAIRROS COM O ALUGUEL MAIS CARO DA CAPITAL

Vila Olímpia – R$ 66,60/m²
Pinheiros – R$ 57,10/m²
Santo Amaro – R$ 56,30/m²
Brooklin – R$ 50,20/m²
Itaim Bibi – R$ 49,70/m²
Vila Nova Conceição – R$ 48,50/m²
Moema – R$ 47,70/m²
Vila Madalena – R$ 47,20/m²
Campo Belo – R$ 47,10/m²
Consolação – R$ 45,80/m²

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar