Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Na Hora H!

Morador de rua é encontrado morto em calçada de Divinópolis

Nesta terça-feira, 17, um morador de rua foi encontrado sem vida em Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas Gerais

Foto: Divulgação/Prefeitura de Divinópolis

Nesta terça-feira, 17, um morador de rua foi encontrado sem vida em Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas Gerais. Uma das suspeitas é de que a morte pode ter sido causada pelo frio, já que a Polícia Militar e a perícia realizada não encontraram sinais de violência na vítima.

Na madrugada dessa terça, os termômetros na cidade marcaram 15 °C, bem acima dos 5 °C previstos para esta quarta-feira, 18.

Nem a polícia, nem a prefeitura confirmam que o frio foi a causa da morte e ambos estão na espera pelo laudo pericial.

Por meio de nota, a Prefeitura de Divinópolis lamentou a morte e informou que a Secretaria de Assistência Social (Semas) encontrou com a pessoa em situação de rua na esquina da rua Goiás com a Av. Getúlia Vargas. E foi ressaltado que não se sabe os motivos que levaram o homem a óbito.

Segundo o Educador Social, João Carlos, que faz parte da equipe de abordagem social, pessoas que se encontravam no local informaram que outro homem, também em situação de rua estava presente antes do óbito.

A polícia, no que lhe concerne, não registrou nenhuma testemunha ou suspeitos no boletim de ocorrência.

A prefeitura disse, por nota, que a equipe de abordagem estava “se direcionando para outros locais para continuar com o trabalho de convencer pessoas em situação de rua a se direcionarem para uma de nossas casas de acolhimento, principalmente nesse período de frio intenso”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Horas após encontrar o corpo, entretanto, a secretaria reforçou os protocolos de atendimento emergencial e as estratégias de proteção à população em situação de rua, uma das mais afetadas pelas baixas temperaturas.

A Semas, fará o “monitoramento intenso nos próximos dias e as articulações necessárias para o atendimento e acolhimento desse público na cidade”. “Desta forma, ao todo são ofertadas 35 vagas na Casa de Acolhimento e 20 vagas na Casa de Passagem. Além disso, se necessário for, a prefeitura está preparada para o acolhimento emergencialmente em outros locais”, disse o Executivo.








Você pode gostar