fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Mãe com três filhos com deficiência transforma história da família em livro

Rosana relata que, devido à rotina agitada, tinha apenas quatro horas de sono diárias

Avatar

Publicado

em

Foto: Arquivo Pessoal
PUBLICIDADE

Rosana Nunes de Araújo, de 55 anos, tem cinco filhos, sendo três deles rapazes com deficiência. O primeiro filho dela, hoje com 30 anos, nasceu com síndrome de Down. O segundo teve paralisia cerebral decorrente da falta de oxigenação no cérebro no momento do parto. E o terceiro filho também foi diagnosticado com síndrome de Down. A experiência e o amor fizeram com que ela escrevesse um livro que conta a historia da família.

No livro “Hoje é só gratidão”, Rosana relata a experiência de cuidar de uma criança com síndrome de Down em um mundo onde as pessoas eram pouco informadas sobre a condição.

“Meu filho foi muito excluído. Na época, quem tinha filhos como o meu escondiam em casa. Mas, fui diferente, desde o primeiro instante decidi que iria levar ele para todo lugar”, relatou ao Portal G1.

Lucas, de 30 anos, foi o primeiro filho de Rosana. Após o garoto receber o diagnóstica da síndrome de Down, a mãe iniciou uma pesquisa para saber mais sobre a deficiência. Alguns anos depois veio Matheus, diagnosticado com paralisia cerebral. Com isso, Rosana e o esposo se uniram ainda mais para buscar por tratamentos e grupos de inclusão que pudessem atender as crianças.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Devido à doença, Matheus passou por 22 cirurgias e, mesmo assim, não voltou a andar. Algum tempo depois, uma grande amiga de Rosana veio a óbito em um acidente, deixando um filho que também é portador da síndrome de Down. Rosana optou por adotar a criança, que se tornou seu terceiro filho especial.

“Como eu não trabalhava, ele ficava comigo, e eu manifestei meu desejo de ficar com ele, decidi adotá-lo”, conta a mãe.

Há sete anos, Vicente faz parte da família, após um processo de adoção que durou um ano e quatro meses.

Rosana relata que, devido à rotina agitada, tinha apenas quatro horas de sono diárias. Ela acredita que um dos momentos mais difíceis de sua trajetória foi quando precisou se afastar fisicamente para priorizar o tratamento de um dos filhos. Este processo durou anos, até que ela se mudou e pode ficar perto de centros de tratamento mais acessíveis.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Atualmente, Matheus, que usa cadeira de rodas, se tornou mais independente e está cursando uma universidade. Lucas integra grupos na cidade, assim como Vicente, que também pratica esportes e trabalha em um café. Foi assim que Rosana decidiu aproveitar o tempo livre para escrever o livro. A família mora em Santos, no litoral de São Paulo.

Foto: Arquivo Pessoal




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade