Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Na Hora H!

Conheça os detalhes do crime Macabro que abalou Samambaia Norte

Assassino é suspeito de matar, mutilar e beber sangue de homem de 33 anos no Distrito Federal

Tereza Neuberger
[email protected]

O catador de recicláveis, Antônio Carlos Pires de Lima, de 33 anos, morava com o suspeito do crime, André Soares Ferreira, de 39 anos, que também trabalhava com materiais recicláveis, em Samambaia Norte. O crime aconteceu em uma segunda-feira (4) do mês de outubro, e continua chocando a sociedade pelo teor bárbaro.

Antônio Carlos Pires de Lima (33), foi encontrado em um terreno baldio na Região de Samambaia Norte, seu corpo havia sido mutilado e carbonizado. A suspeita é de que a vítima tenha sido executada durante um ritual macabro realizado dentro de uma casa, na QR 405. No local do crime havia desenhos de um demônio, junto ao número 666 e ainda um cartaz de uma série de terror e fantasia espanhola chamada “Me Conte uma História” . Logo após o ritual, o suspeito teria então jogado os restos mortais do homem no terreno, em um conjunto próximo da residência. Os policiais descobriram que durante a execução do crime o suspeito teria usado uma capa preta e vermelha, e também uma cartola.

A investigação está a cargo da 26ª Delegacia de Polícia do Distrito Federal, em Samambaia. O suspeito foi identificado através da operação Macabro que foi coordenada pelo Delegado adjunto da 26ª Delegacia de Polícia, Rodrigo Carbone. A Polícia conseguiu identificar o suspeito através de imagens de câmeras de segurança.

Segundo as investigações, a vítima foi morta a golpes de tesoura enquanto dormia, no sofá da casa abandonada, onde o crime foi consumado. O suspeito teria tapado a boca da vítima com as mãos e utilizado uma luva de motociclista. Com o avanço das investigações por parte da PCDF, surgem mais detalhes sobre o crime. Segundo as investigações, o assassino teria escolhido Antônio Carlos Pires de Lima para morrer aos 33 anos, justamente por ter a mesma idade de Jesus Cristo quando foi crucificado. Ele se intitulava como sendo “Cabal:o completo, o rigoroso, o absoluto”. E andava com um crânio sintético dentro de uma tigela, onde logo após o crime colocou o sangue da vítima, misturado com o dele e bebeu.

A Polícia Civil do DF segue com as investigações, a fim de descobrir se o suspeito André Soares Ferreira, 39 anos, teria feito mais vítimas, antes do catador de material reciclável Antônio Carlos, e busca identificar qual teria sido o motivo para esse assassinato brutal, se houve alguma desavença entre a vítima e o autor do crime, ou se a morte durante o ritual macabro foi premeditada. De acordo com informações o crânio da vítima que teve partes do corpo decepadas e carbonizadas, ainda não foi encontrado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar