fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Mundo

Mortos em casa e cadáveres nas ruas: o colapso funerário causado pelo coronavírus no Equador

Força-tarefa conjunta militar e policial criada pelo governo para lidar com essa emergência retirou 150 corpos nos últimos três dias

Avatar

Publicado

em

Foto: Divulgação/AFP
PUBLICIDADE

O governo do Equador informou nesta quarta-feira que removeu 150 cadáveres que estavam em várias casas em Guayaquil, depois do caos ocorrido naquela cidade devido à pandemia do novo coronavírus que atrasou esse serviço.

Uma força-tarefa conjunta militar e policial criada pelo governo para lidar com essa emergência retirou 150 corpos nos últimos três dias, informou o porta-voz Jorge Wated.

Wated reconheceu as falhas do “sistema funerário” em Guayaquil, o que fez com que o serviço dos médicos legistas e das funerárias não atendessem rapidamente aos casos de mortes nas residências no meio do toque de recolher de 15 horas estabelecido no país.

As autoridades não confirmaram quantas vítimas da Covid-19 estão entre os 150 mortos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Foto: Divulgação/AFP

Como resultado, o povo de Guayaquil começou a publicar nas redes sociais vídeos de corpos abandonados nas ruas e mensagens de ajuda de parentes para enterrar seus mortos.

A província de Guayas cuja capital é Guayaquil, concentra 70% dos casos da Covid-19 no Equador, que tem 2.758 infectados e 98 vítimas fatais desde 29 de fevereiro.

© Agence France-Presse




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade