Siga o Jornal de Brasília

Mundo

Família pede doações para trazer corpo de brasileira e evitar separação dos filhos

Publicado

em

Eric Zambon, com agências
[email protected]

Familiares e amigos da dona de casa Aliny Mendes, de 39 anos, pedem doações por meio de crowdfunding para transportar o corpo dela da Inglaterra para o Brasil. A mulher, mãe de quatro filhos, foi morta a facadas, na noite de sexta-feira (8) – madrugada de sábado (9), no horário de Brasília -, enquanto ia buscar as crianças na escola, no sudoeste da capital Londres. O caçula estava em seu colo no momento do ataque.

Uma publicação no site justgiving.com foi feita pela usuária Vanessa Ferro ainda no sábado. A reportagem do JBr. procurou amigos da vítima que também moram em Londres e outros colegas de Belo Horizonte, mas ainda não descobriu a cidade de origem de Aliny, o contato de familiares e nem há quanto tempo ela vivia no país.

A arrecadação esperada é de 40 mil libras esterlinas, equivalente a pouco mais de R$ 193 mil na cotação atual. Além dos custos para trazer o corpo, a família precisa contratar um advogado para, segundo o comunicado na página do crowdfunding, “proteger os interesses das crianças e mantê-las unidas”.

Conforme a postagem, existe risco de os quatro filhos da brasileira serem colocados para adoção, o que poderia significar a separação dos irmãos. “Existe um caro processo legal que precisa ser feito”, esclarece a mensagem. Até as 17h deste domingo, 90% do valor pretendido já havia sido arrecadado. O site indicava que 1837 pessoas haviam contribuído e somado 37,1 mil libras esterlinas em doações.

Consternação

Nas redes sociais, amigos de Aliny, tanto no Brasil quanto na Inglaterra, se manifestaram com pesar, lamentação e, em alguns casos, indignação. Isso porque a mulher estava separada do ex-marido há pelo menos um mês e, de acordo com o jornal Metro, ela havia se mudado para uma “casa protegida” desde então, sem especificar de onde viria a ameaça.

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1505190369614510&set=a.306789682787924&type=3&theater

Apesar das insinuações dos colegas, a investigação da polícia local ainda não divulgou conclusões. Poucas horas depois do assassinato, dois homens  foram presos nas redondezas da cena do crime, entre os bairros Epsom e Cheam, mas um deles foi liberado em seguida.

O periódico Standard.co.uk cita uma declaração da polícia do condado de Surrey para dizer que um suspeito de 40 anos está, desde sábado, sob custódia dos oficiais. A Justiça londrina concedeu aos detetives mais tempo para interrogar o sujeito, e por enquanto essa é toda a informação disponível.

A dinâmica

Conforme a mídia local, o crime aconteceu na rua London Road, entre os bairros de Cheam e Stoneleigh, no condado de Surrey, e a ação não durou mais que alguns segundos. Um homem ainda não identificado saltou de uma caminhonete preta, esfaqueou a brasileira e depois fugiu no veículo. A rua estava movimentada e houve várias testemunhas.

O Ministério das Relações Exteriores, o Itamaraty, foi procurado. A assessoria do órgão confirmou já ter sido procurada por outros veículos de comunicação sobre o tema, mas o secretário responsável pelo caso ainda não foi encontrado para comentar o assunto.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade 
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

    Charge do dia
Publicidade