Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Gastronomia

Fuego, Alma e Vino! Fique por dentro do cardápio do restaurante parrileiro que promete ser o melhor de Brasília

Entre entradas, pratos principais, sobremesas e vinhos, conheça as delícias criadas especialmente para a casa, que fica na 112 Sul

Fuego, Alma e Vino! Fique por dentro do cardápio do restaurante parrileiro que promete ser o melhor de Brasília Fuego, alma e vino! Foto: Gui Teixeira

As expectativas sobre a gastronomia do restaurante Fuego, Alma e Vino são altas. Mas, não à toa. A casa administrada pelos restaurateurs Tiago Boita, Leandro Pompeo (Leleu) e Antônio Carlos de Almeida Castro (Kakay), gerou um frisson em Brasília antes mesmo de ficar pronta. Ainda na metade de 2020, os sócios anunciaram que o chef de parrilla seria nada mais nada menos que o argentino Bienvenido Sotello, mais conhecido por Pepe. Reconhecido como um dos maiores assadores do mundo, e, à frente da cozinha do Don Julio, conquistou o primeiro lugar no ranking dos melhores restaurantes da América Latina em 2020.

“Trouxemos o Pepe para o Fuego porque de fato nós queríamos montar um restaurante em Brasília que fosse diferente, que se destacasse pela sua qualidade como um todo, por isso fomos em busca dos melhores melhores profissionais para compor nosso time e tirar do papel esse algo a mais, e de fato trouxemos”, revela o sócio da casa, Leleu.

A casa especializada em parrilla traz inspirações de países da América do Sul, com pratos e cortes típicos da Argentina e do Uruguai, além de referências da gastronomia italiana e contemporânea com um alto padrão de qualidade dos insumos para agradar o exigente paladar brasiliense.

Experiência de sobra

Com vasta experiência no empreendedorismo gastronômico, Tiago Boita, Leleu e Kakay, já administraram restaurantes que marcaram a cena na capital como o 348 e o Otro Parrila, além de estarem à frente do requintado restaurante italiano ‘A Mano. Vale lembrar, que Kakay já foi responsável pelo Piantella (considerado durante muito anos o principal restaurante da capital), além do Piantas.

Para o Fuego, o trio de amigos formou um verdadeiro Dream Team para compor o restaurante, que, entre muitos, têm um grande potencial de ser o melhor de Brasília. Além do renomado Bienvenido Sotello, Pepe, a casa trouxe para auxiliar o chef na parrilla, o também parrillero Manuel Pereira, braço direito de Leleu e Tiago em seus empreendimentos gastronômicos há 23 anos.

Para gerenciar o espaço, a casa foi em São Paulo para buscar o ex-maitre executivo do Fasano São Paulo, Maikon Brito, que possui décadas de experiência, entre elas Fasano de Punta Del Leste (Uruguai), e a unidade de São Paulo, tendo feito o atendimento e receptivo de personalidades como Barack Obama, Fernando Henrique Cardoso, Mick Jagger, Cristiano Ronaldo, Gisele Bundchen, Hebe Camargo, entre muitos outros.

Para sommelier, a casa apostou no talento e experiência de Maria Dalia. Quem é amante da alta gastronomia de Brasília há muito tempo, certamente pode se lembrar dela no consagrado e adorado restaurante dinamarquês Aquavit, do chef Simon Lau. Dalia possui formação pela Associação Brasileira de Sommelier (ABS), ISG internacional Guilda e Sammschool.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Estamos muitos felizes com nosso início, o cardápio está muito completo, desde a parrilla que está incrível com Pepe e o Manuel, e na cozinha com o chef Felipe Macambira que está arrebentando, além do Maikon e da Dália à frente da equipe no salão, então, tudo tem caminhado muito bem”, explica Tiago Boita, sócio do Fuego.

Talento de Pepe logo nas entradas

Pepe é um tipo de chef que gosta de dar atenção e cuidar de tudo, desde a escolha dos fornecedores, seleção e compra dos alimentos, processo criativo dos pratos, montagem, finalização e apresentação na mesa do cliente.

No Fuego, logo nas opções de entrada, os clientes já começam a provar da experiência gastronômica que um dos melhores chefs do mundo tem a oferecer. O destaque aqui é a Pamplona – prato de origem uruguaia e de grande novidade, pois, o restaurante é o único em Brasília a oferecer -, o preparo é feito com carnes de frango ou porco, e recheadas com alguns ingredientes selecionados pelo chef.

Duas outras entradas feitas artesanalmente à moda portenha por Pepe, são os chorizos artesanais – linguiças especiais -, entre as preferidas estão a de 70% porco e 30% boi, levemente temperada com especiarias (R$ 23) e cerrana tradicional de 100% carne de porco (R$ 22).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Carnes: o talento de Pepe ao vivo e a cores

O tão aguardado cardápio de carnes na parrilla do melhor assador do mundo não deixa a desejar, a começar pelos cortes argentinos, tendo alguns deles importados diretamente da Argentina, são eles: Ojo de Bife 500g – miolo do contra-filé – (R$ 139,00); Bife de Chorizo 300g/450g – parte traseira do contra-filé – ( R$ 71 / R$ 105); Bife Ancho 500g – corte da parte dianteira do contra-filé -, (R$ 142).

Mas, não para por aí. O Fuego apresenta também outros cortes suculentos e especiais, como o Assado de tira 500g – corte típico portenho mais fino da costela do boi, (R$ 129); a Costela Del Fuego 800g – corte de costela bovina, servida alta e muito suculenta, (R$ 149); o Vacío 350g – fraldinha-, (R$ 69); a Entranha 320g – corte típico argentino do diafragma do boi, localizada entre a costela e o vacío -, (R$ 55). Além dos preferidos Prime Rib 750g – corte da parte dianteira do contra-filé com osso -, (R$ 169); e o T-Bone 800g – corte com osso dividindo o contra-filé e o filé mignon, (R$ 171).

Os frutos do mar não poderiam ficar de fora da grande parrilla do Fuego, logo, a casa preparou três opções para seus clientes: o peixe do dia, que varia entre o Robalo e o Badejo (R$ 73), Polvo (R$ 189) e o Bacalhau (R$ 119).

Entre os acompanhamentos, as sugestões são o arroz parrillero (R$ 26), o papatasso, (R$ 29), polenta frita (R$ 25), risoto de funghi (R$ 33), legumes na parrila (R$ 36), e os cremes de espinafre (R$ 20) e Funghi (R$ 23).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A casa também dispõe de boas opções de saladas, entre elas a Salada do Pepe: tomate cereja, pepino, azeitonas pretas, manjericão, muçarela de búfala e limão siciliano na brasa, e a salada fuego: mix de folhas, shimeji passado na parrilha, tomates assados, tangerina desidratada, pipoca de arroz cateto e redução de aceto balsâmico (R$ 42); e a tradicional salada Mariana: alface americana, tomate, palmito, cenoura, cebola, parmesão, batata palha e molho da casa (R$ 42).

Pepe também nas sobremesas

Como dito acima, Pepe é o chef que gosta de fazer de tudo um pouco, e é claro, que nas sobremesas, o talento dele não poderia ficar de fora. Quem for a casa, terá a oportunidade de provar um delicioso doce de leite argentino. A sobremesa vem acompanhada de panqueca e sorvete (R$ 29). Torta cremosa de chocolate com caramelo e castanha de caju (R$ 27); morango com merengue e pistache (R$ 26); e o pudim de leite com especiarias (R$ 27), são algumas das outras opções.

Vinhos

Presente no próprio nome da casa, os vinhos também têm seu lugar de destaque no Fuego. Com uma adega com mais de 1700 garrafas entre branco, rosé, tinto e espumantes, de 11 países diferentes: Brasil, França, Itália, Argentina, Portugal, Chile, Uruguai, Austrália, África do Sul, Estados Unidos e Alemanha, o Fuego tende agradar os paladares mais exigentes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar