Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Entretenimento

Rita Lobo cita Bolsonaro e dá receita para ‘idiotas que ficam em casa’

Na ocasião, ele chamou de “idiotas” as pessoas que ficam em casa ao obedecer medidas restritivas para evitar a disseminação do coronavírus

Rita Lobo, apresentadora do Cozinha Prática no canal pago GNT, usou as redes sociais para ironizar uma fala do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) feita na manhã desta segunda-feira (17). Na ocasião, ele chamou de “idiotas” as pessoas que ficam em casa ao obedecer medidas restritivas para evitar a disseminação do coronavírus. “A idiota, aqui, que até hoje fica em casa, tem uma receita deliciosa pro idiota, aí, que até hoje fica em casa”, escreveu a chef. “E, olha, não vai leite condenado nem tem calda rachadinha de chocolate. É um bolo de banana que nem nóis (sic), bem saudável e consciente.”

Na sequência, ela publicou uma receita de bolo de banana com cobertura crocante de aveia, coco seco e canela. Lobo, que é abertamente opositora do governo, costuma fazer publicações com críticas a Bolsonaro. A fala do presidente foi feita a apoiadores. No sábado (15), ele já havia dito algo semelhante ao enaltecer o agronegócio, que o homenageou em um ato na Esplanada dos Ministérios.

“O agro realmente não parou. Tem uns idiotas aí, o ‘fique em casa’. Tem alguns idiotas que até hoje ficam em casa. Se o campo tivesse ficado em casa, esse cara tinha morrido de fome, esse idiota tinha morrido de fome. Daí, ficam reclamando de tudo”, disse Bolsonaro.

O isolamento é a medida considerada mais efetiva para frear o avanço da Covid-19, uma vez que o coronavírus é transmitido quando se entra em contato com secreções de outras pessoas contaminadas, como espirros ou mesmo como partículas de saliva comuns quando outras pessoas falam. Além do isolamento, outra maneira eficiente de conter a doença é o uso de máscaras, que servem justamente como uma barreira para essas gotículas de saliva.

A fala desta segunda ocorreu a apoiadores aglomerados em um cercadinho no jardim do Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência. A interação foi gravada e transmitida em vídeo editado por um canal bolsonarista. Crítico de medidas restritivas, Bolsonaro se recusa a usar máscara, promove aglomerações e faz discurso em defesa de medicamentos que não têm comprovação científica contra a Covid, como a hidroxicloroquina. A radicalização do discurso de Bolsonaro se tornou sinal de momentos em que se sente pressionado.

As informações são da FolhaPress

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar