Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Kátia Flávia

Elize Matsunaga escreve livro em prisão para pedir perdão a filha

Mãe está proibida de ver a filha desde 2012 e escreveu livro a mão como um pedido de perdão

Por Kátia Flávia 19/05/2022 2h30
Mãe está proibida de ver a filha desde 2012 e escreveu livro a mão como um pedido de perdão

O tempo livre na cadeia fez Elize Matsunaga produzir, a mãe, que está impedida de ver sua filha desde 2012 usou toda sua dor para colocar em palavras escritas a mão um livro que pode ser um pedido de desculpa para a filha depois do assassinato do pai.

O livro já tem nome, ‘Piquenique no Inferno’, e nele Elize conta para a filha o que levou ela a balear, matar e esquartejar sozinha Marcos Matsunaga. Nós já sabemos que tudo isso foi para se proteger das agressões do marido, mas a filha descobrirá tudo agora, com o livro.

A expectativa da mãe é que a filha esteja com 11 anos e que possa ler o livro quando estiver maior para entender o lado da mãe no meio de toda essa história. Hoje, a filha do casal está com os avós paternos, que proíbem o contato da criança com a mãe.

Para quem não se lembra o crime ocorreu em dezembro de 2012 e em 2016 a bacharel em direito foi condenada a 19 anos e 11 meses de prisão em regime fechado após matar o marido e colocar suas partes em uma mala.

10 anos se passaram até os dias de hoje. Será que alguma editora compra a ideia de Elize? Eu faria essa leitura. Apenas!








Você pode gostar