Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Exposições

Salão de arte contemporânea em Planaltina expõe e premia artistas do DF e Entorno

Mostra de artes visuais traz à periferia do DF uma seleção de obras, em diferentes suportes, formatos e dimensões, criadas por promissores e renomados artistas do DF e Entorno

Foto: AACHP

O Salão Mestre D’Armas – Arte Contemporânea, que premia artistas e descentraliza o circuito de grandes exposições, apresenta – em sua 3ª edição – obras inéditas de 15 artistas do Distrito Federal e Entorno. A presente edição volta-se à relevância de propostas que abordam a preservação de bens de características material e imaterial, como extensão da agenda preservacionista do patrimônio de Planaltina.

Três dos artistas selecionados, por especialistas em artes visuais e de reconhecida trajetória, irão receber prêmios aquisitivos. O anúncio da premiação será na noite do dia 18 de novembro (sábado), a partir das 19h. Evento que contará com a presença dos artistas escolhidos, curadores, galeristas e comunidade local.

A noite de entrega da premiação também marca a abertura ao público dos espaços expositivos do Museu que irão abrigar as obras. Com entrada franca e livre para todos os públicos, a exposição permanecerá em cartaz até 21 de janeiro de 2024, com visitação de quarta a domingo, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

Ao todo, serão apresentadas 30 obras entre séries, políptico e coleções dos artistas selecionados. Compõem esse conjunto, trabalhos em óleo e acrílica sobre tela e cartão, grafite, aquarela e impressão sobre papel, bordado, fotomontagem, fotografia, além de instalações, esculturas, objetos e performance.

Os artistas selecionados são: Álvaro de Santana, Bárbara Paz, Biophillick, Cecília Lima, Clarice Gonçalves, Gustavo Silvamaral, Isabela Couto, Jeff do Prado, Marco Rodrigues, Coletivo Lote 1, Rafael da Escóssia, Raquel Nava, Sofia Ramos, Zuleika de Sousa e William Oliveira.

Destaque desta edição do Salão Mestre D’Armas será a Sala Dona Negrinha. Espaço em homenagem ao casarão centenário derrubado no ano de 2020, sem que houvesse intervenção do Estado em manter uma parte da história, memória e cultura da região. A convite do Salão, a Sala Dona Negrinha será realizada pelo grafiteiro Odrus, artista reconhecido pela qualidade de seu trabalho e por ser o único surdo nessa arte em Brasília.

Sobre o MHAP

O Museu Histórico e Artístico de Planaltina (MHAP) foi inaugurado em abril de 1974 e conta com acervo de mobiliário e utensílios que narram a história da antiga Vila de Mestre D’Armas. Tombado como Patrimônio Cultural, pelo Governo do Distrito Federal, o MHAP foi reconhecido como Ponto de Memória, pelo Ministério da Cultura/Ibram, e, recentemente, recebeu o título de Ponto de Cultura pela Secult/DF.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Serviço:
III Salão Mestre D’Armas – Arte Contemporânea
Abertura da exposição: dia 18 de novembro, às 19h
Temporada: até 22 de janeiro de 2024
Visitação: de quarta a domingo, das 9h às 12h e das 14h às 17h
Local: Museu Histórico e Artístico de Planaltina – Praça Salviano Monteiro Guimarães, Centro Histórico
Entrada franca
Livre para todos os públicos e idades
Informações: (61) 99279-0003






Você pode gostar