Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Campus Party

Campus Party abre nesta quarta com DJ Bhaskar e Orquestra Sinfônica

A abertura é o diferencial nesta 4ª edição, e marca um grande momento inicial após dois anos sem atividades da organização

Foto: Vítor Mendonça / Jornal de Brasília

Chega em Brasília nesta quarta-feira (23) mais uma edição da Campus Party Brasil. Há dois anos sem acontecer presencialmente, com a edição de 2020 cancelada devido à pandemia da covid-19, a feira de tecnologia e inovação volta nesta 4ª edição com a expectativa de receber mais de 100 mil visitantes entre os dias 23 e 27 de março.

A cerimônia de abertura acontece nesta noite, às 20h, com o DJ Bhaskar trabalhando em conjunto com o maestro Cláudio Cohen liderando a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro (OSTNCS), dentro do Estádio Nacional Mané Garrincha, onde a Campus Party foi montada.

De acordo com o CEO da Campus Party Brasil, Tonico Novaes, a abertura é o diferencial nesta 4ª edição, e marca um grande momento inicial após dois anos sem atividades da organização. “Vamos fazer um grande show. Esperamos receber até cerca de 20 mil pessoas na abertura”, destacou.

São muitas novidades neste ano, com temáticas novas, ainda de acordo com o CEO. “Vamos falar de robótica, internet das coisas, inteligência artificial, machine learning, VR [realidade virtual], metaverso, games, viagens espaciais, genomas e biohacking, energias limpas, programação e desenvolvimento, além dos workshops”, afirmou.

“Temos mais de 400 comunidades de diversas áreas. A intenção é dar cada vez mais protagonismo a elas, para que [as pessoas dentro delas] descubram quem são, o que amam e como querem mudar o mundo. Como costumamos dizer por aqui, vamos reescrever o código fonte do mundo”, finalizou.

Estavam presentes fazendo um tour na Campus nesta manhã, além de Tonico, Francesco Farruggia, presidente de honra Campus Party BSB e o presidente do Instituto Campus Party mundial, Carlos Melles, presidente do Sebrae Nacional, Rose Rainha, diretora técnica do Sebrae, e o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Distrito Federal, Gilvan Máximo. “Essa festa é devido a nossa união, com os esforços concentrados para que ela pudesse acontecer. É a festa da tecnologia”, destacou Gilvan.

Francesco também ressaltou a importância e relevância que a Campus Party tem e já teve não apenas para Brasília, mas também para o país. “O sistema Conecte SUS, tão importante nesse momento, nasceu em um dos nossos hackathons [encontro de “hackers do bem”] para desenvolverem projetos, por exemplo, com essa garotada”, compartilhou o presidente da Campus Party mundial.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Neste ano, são três grandes áreas que abrigarão a CPBSB4. São elas a Camping, onde cerca de 2 mil campuseiros irão acampar ao longo dos cinco dias; a Arena, área onde pagantes podem interagir entre quatro plataformas de palestras, tendo a presença do ilusionista Pyong Lee como uma das atrações; e a Open Campus, onde não pagantes podem aproveitar workshops e outras atrações gratuitamente.

Projeto Include

Um dos projetos encabeçados pela Campus Party no Brasil é o Include, que tem como objetivo promover a educação na área da tecnologia para crianças, adolescentes e jovens de baixa renda. No DF são 13 centros do projeto já instalados em algumas regiões administrativas como Ceilândia e Sol Nascente, e com o planejamento de crescimento de outros 17 centros Include, para que sejam 30 na capital federal.

O projeto também está espalhado em outros estados do país, com o mesmo intuito.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar