Siga o Jornal de Brasília

Entretenimento

Nova aposta da Record, Marcão do Povo assume o Balanço Geral no dia 26

“Um dia um passarinho virou para um beija-flor e disse o seguinte: ‘Por que você pega uma gotícula de água e joga no incêndio da floresta? Você acha que vai dar conta de apagar esse incêndio?’ Ao que o beija-flor respondeu: ‘Não importa se irei apagar, estou fazendo a minha parte’”. Assim começa a entrevista feita pelo Jornal de Brasília com Marcos Paulo Ribeiro de Morais, de 36 anos, mais conhecido como Marcão do Povo. É com a história acima que o novo apresentador do Balanço Geral DF, da TV Record, explica de que forma seu programa vai auxiliar a população do Distrito Federal.

“O povo de Brasília pode ter certeza de que, em mim, encontrará um homem destemido e que não tem medo de lutar contra a bandidagem, que coloca o responsável em seu devido lugar: não importa se é politico ou bandido”, garante o apresentador.

Comandado por Henrique Chaves há nove anos, o Balanço Geral chegou a alcançar a liderança no Ibope durante o horário do almoço por diversas vezes. A mudança de apresentador acontece no próximo dia 26 de setembro, e promete trazer muitas novidades aos fãs do programa. Marcão do Povo não revela muito sobre as mudanças, mas garante que o “céu é o limite”. “O telespectador vai se emocionar, vibrar e ter a oportunidade de expor seus pensamentos e reivindicações por meio de um programa 100% do povo e 100% família”.

Bordões

Marcão é só elogios ao falar sobre seu antecessor, Henrique Chaves; Ednardo Viana, editor-chefe do BG; e sobre a equipe da Record. Para ele, Henrique está passando o bastão do programa “com muito carinho”. E diz ainda que espera honrar e respeitar o trabalho que o antigo apresentador fez ao longo dos anos.

Quem se acostumou a ouvir Henrique Chaves falar “é só… subindo” ou a aumentar os decibéis ao chamar esse ou aquele repórter de “timaço do Balanço Geral”, pode ficar tranquilo. Novas frases de efeito estão por vir: em pouco tempo de entrevista, o jornalista soltou vários jargões, entre eles o de que ele não veio a Brasília “para passar manteiga no bigode do gato” e que “tretou, relou: o pau come”.

Desafios

Antes de se tornar Marcão do Povo, o menino Marcos Paulo Ribeiro foi catador de tomate, algodão e milho na roça, além de engraxate, picolezeiro e jornaleiro. “Tive uma vida sofrida. Ralei muito”, relata o apresentador, que é o filho homem mais velho entre quatro irmãos.

Filho de goianos, revela que o pai abandonou a mãe quando ele ainda era pequeno. E que só o salário da mãe não era suficiente para sustentar a família. Hoje, Marcão é casado e tem duas filhas.

O primeiro contato com o jornalismo foi após tentar se tornar cantor sertanejo. A carreira não decolou, segundo ele, por ser desafinado até para cantar Atirei o Pau no Gato.

Marcão recebeu, então, um convite para fazer gravações para a TV e para a rádio, e desde então nunca mais saiu do meio. Já apresentou programas televisivos de grande audiência em dois Estados do País e, agora, chega ao DF esbanjando animação. “Eu estou muito feliz. Sempre sonhei em estar na Record, a segunda maior estrutura do Brasil. É um desafio muito grande, mas estou preparado”.

E assegura: “Nós vamos para cima. Vamos lutar e defender os direitos dos menos favorecidos porque, conosco, o povo vai ter vez e voz. A nossa voz vai ecoar em todo o Distrito Federal, em prol da população”.

Você pode gostar
Publicidade