Siga o Jornal de Brasília

Entretenimento

120 mil pessoas aproveitaram a 34ª Feira do Livro de Brasília

Publicado

em

Publicidade

A 34ª Feira Internacional do Livro de Brasília terminou neste domingo (17), após dez dias de evento. O evento, que precisou ser adiado devido à greve dos caminhoneiros, recebeu cerca de 120 mil pessoas que aprovaram a programação movida pelo tema “Literatura infantil: a invenção do sonho. Vamos brincar de inventar?” e pela homenagem à comunidade uruguaia. Toda a programação foi aberta, gratuita e de classificação livre.

Segundo o presidente da Câmara do Livro do DF (CLDF), Ivan Valério, foram movimentados quase R$ 1,5 milhão em vendas de livros. Aproximadamente 120 mil pessoas passaram pelos corredores da Feira entre público em geral, livreiros, professores e alunos de escolas públicas e privadas do DF, escritores, contadores de histórias, editores, cordelistas, agentes literários, ilustradores e bibliotecários.

“Estamos confiantes que 2019 será um ano ainda melhor para podermos continuar abrindo espaços para o contato maior com o livro e a leitura”, disse o presidente da entidade.

Secretaria de Educação

Valério também agradeceu pelo apoio dado pelo GDF, por meio da Secretaria de Educação que, no intuito de reforçar o acervo literário das escolas públicas, investiu R$ 500 mil na aquisição de material bibliográfico na Feira do Livro. O dinheiro é do Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (Pdaf), que permite que a rede de ensino tenha recursos para manutenção, pequenos reparos e aquisição de material.

“A secretaria é nossa parceira e só temos a agradecer”, pontuou o realizador do evento.

Turismo

O presidente do Instituto Latinoamerica, Atanagildo Brandolt, agradeceu à secretaria do Esporte, Turismo e Lazer pelo apoio dado na execução das emendas. “O GDF entendeu a importância do evento que movimentou em torno de R$2,5 milhões em turismo cultural impulsionado pela Feira. Ainda pudemos receber com grande carinho artesãos do DF e, por meio da parceria, oportunizar aos participantes esse diálogo do livro com os artesãos”, apontou.

Uruguai

Brandolt também enfatizou a importância o início do diálogo entre as nações protagonizado a partir desta edição do evento, tendo o Uruguai sido o país que começou as atividades ao trazer os autores, Andrés Echevarría e Fabián Severo. Outro residente em Brasília, Raúl Larrosa Ballesta também brindou a programação. “Viramos um evento internacional. Agradecemos ao Intendente de Cerro Largo, Sergio Botana, pelo apoio e pela participação dele in loco no evento”, observou o coordenador do evento.

“Bibliotecas – o espaço do prazer e do aprender” 

Dentre os destaques do evento, a mesa que discutiu o papel das bibliotecas públicas e que contou com a participação do presidente da Câmara Brasileira do Livro, Luís Antônio Torelli, e do diretor da Diretoria do Livro, da Leitura e Bibliotecas do Ministério da Cultura (DLLB/MinC), Guilherme Relvas. “Afinal, nosso tema da 35ª edição da Feira será ‘Bibliotecas – o espaço do prazer e do aprender’. Trabalharemos uma programação lúdica e criteriosa e essa mesa nos trouxe várias contribuições importantes nesse sentido”, revelou o  curador geral da feira, Maurício Melo Júnior.

Emoção

A curadora-adjunta, responsável pela programação infantil e infanto-juvenil, Fernanda de Oliveira, destacou a emoção trazida pela presença das escolas e principalmente do contato com crianças com alguns tipos de deficiência. “O livro adquiria sentido novo com eles. Nossos autores, professores e contadores de histórias não mediram esforços para acalentar a continuidade da invenção do sonho. Alessandra Roscoe, Tino Freitas, Lázaro Ramos, Cristino Wapichana, Zezé Maku, entre tantos outros, deram verdadeiros shows de amor ao livro e à leitura”, disse Oliveira, que também é booktuber.

Autores locais

O presidente do Sindicato dos Escritores do DF, Marcos Linhares, comemorou a participação significativa de autores locais na programação, nos espaços da feira e, no evento, de um modo geral. “A qualidade dos escritores do DF ficou mais uma ressaltada na participação intensa e na receptividade que o público teve para com as obras”, frisou Linhares.

Homenagens

Na noite de sábado (16) foi feita a entrega a do Troféu Cassiano Nunes aos homenageados desta edição do evento. A escritora Luci Watanabe foi a única que pode participar. A organização fará chegar o Troféu às mãos de Ana Maria Machado e Milton Hatoum.

Entorno

A curadora do Entorno/RIDE, Nilva Bello, não mediu esforços para que 18 municípios da região do Entorno do DF, pudessem participar de forma ativa do evento, com escolas, professores, contadores de histórias e escritores. “Foi uma linda maratona de amor ao livro. Estamos muito satisfeitos com o resultado. No final, todos saem ganhando”, finalizou Bello.


Você pode gostar
Publicidade