Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Saúde aumenta participação popular com ouvidoria itinerante 

Projeto, aprovado pela população, começou em abril

Publicado

em

Da Redação
[email protected]

Nesta quarta (11) a Unidade Básica de Saúde 2, na Estrutural, recebeu, o projeto A Ouvidoria da Saúde vai até você. Durante o dia, usuários do local puderam registrar elogios, críticas e sugestões referentes ao serviço. Somente pela manhã, cerca de 20 pessoas foram atendidas.

Para a usuária Adriana Nunes Cardoso, o projeto é bem útil para que a voz da comunidade seja ouvida. “Já tentei falar por telefone. Eles vindo até a gente, facilita essa comunicação”, disse ela, que destacou à Ouvidoria a necessidade de reforço na equipe de saúde onde é atendida.

Segundo Alessandro Sá, gerente de Acompanhamento de Ouvidorias, nos locais por onde passa o projeto é feita a abordagem com os usuários, que por outros meios se sentiriam tímidos em falar. “A gente aproveita a oportunidade para reforçar à população que este é o espaço para eles falarem, que estamos dando voz a eles e que essas informações nos dão ferramentas para fazer transformações a médio e longo prazo”, explica.

O projeto foi iniciado em abril deste ano, no Hospital da Região Leste, e já passou pelo Hospital Regional da Asa Norte, Centro de Orientação Médico Psicopedagógica e unidades básicas de saúde 1 do Cruzeiro, 7 do Gama e 5 e 8 de Ceilândia. As próximas a receberem o projeto serão as UBS 1 de Vicente Pires e 1 de Santa Maria.

“A gente entra em contato com as ouvidorias seccionais e pede para que elas mostrem pontos críticos na sua cobertura, e vamos até este local”, conta Alessandro. Com essa atividade, tem aumentado a participação social.

O número de atendimentos no OUV-DF, ferramenta usada por todas as ouvidorias do DF, subiu 47% se comparados os períodos de janeiro a julho de 2018 e de 2019. Foram 26.022 atendimentos neste ano contra 17.755, no ano passado. No sistema Ouvidor SUS, usado apenas na Secretaria de Saúde, o aumento foi de 38%, passando de 698 para 961. No sistema da Lei de Acesso à Informação, subiram de 502 para 521 as solicitações.

“Já colhemos resultados importantíssimos, pois é o cidadão quem nos transmite os problemas encontrados, buscando sempre melhorias e mudanças relativas aos serviços públicos oferecidos.  Com isso, propomos soluções coletivas para melhoria da gestão”, destaca o chefe da Unidade Setorial de Ouvidoria da Secretaria de Saúde, Marcos Paulo Freire Malgueiro Lopes.

Fotos: Mariana Raphael/Saúde-DF


Você pode gostar
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *