Siga o Jornal de Brasília

Cidades

PCDF atualiza andamentos do caso Pedrolina

No mesmo dia em que foi localizado o cadáver de Pedrolina, às 14h50, o acusado foi preso em flagrante, por uma outra tentativa de estupro

Publicado

em

Aline Rocha
redacao@grupojbr.com

Após a prisão em flagrante do homem acusado de matar Pedrolina Silva, 50 anos, em 1º de setembro deste ano, mais cinco mulheres reconheceram o homem como responsável por tentativa de estupro. No mesmo dia em que Pedrolina desapareceu, na L4 Sul, por volta de 9h40, uma mulher de 38 anos foi abordada por ele às 19h em uma parada da QI 27 do Lago Sul. Na ocasião, a mulher conseguiu escapar pedindo ajuda a um segurança que estava próximo ao local.

Já no dia 3 de setembro, uma terça-feira, João Marcos Vassalo da Silva Pereira abordou mais quatro mulheres em paradas de ônibus diferentes. Por volta de 12h, João Marcos abordou uma adolescente de 16 anos na parada de ônibus do CCBB mas a jovem conseguiu pedir ajuda para o motorista do ônibus, que não deixou o homem embarcar.

Em seguida, por volta de 13h, na parada da QI 26 do Lago Sul, ele abordou uma jovem de 20 anos, que conseguiu se safar. Meia hora depois, às 13h30, uma outra jovem, de 18 anos, foi abordada na QI 29. Ela se defendeu com a tampa de uma caixa térmica e conseguiu chamar a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), que prendeu João Marcos em flagrante.

De acordo com informações divulgadas pela 1ª Delegacia de Polícia (DP), existe ainda uma sexta vítima que ainda não compareceu à Delegacia para formalizar a denúncia mas, de acordo com ela, o caso também aconteceu no dia 3 em uma parada de ônibus da QI 26 do Lago Sul.

Relembre o caso

Pedrolina Silva, 50 anos, foi dada como desaparecida dia 1º de setembro, sábado, por volta das 9h40. A vítima iria a um dos clubes situados no Setor de Clubes Sul, em companhia de uma amiga do trabalho. Para tanto, se encontrariam na parada de ônibus da L4 Sul, da faculdade particular, às 10h da manhã. O último contato da vítima foi às 9h34m, quando enviou mensagem de áudio, pelo whatsapp, afirmando à amiga que já estava no local combinado. Quando a colega chegou à parada de ônibus para buscá-la, por volta de 10h, ela já não estava mais no local.

A ocorrência do desaparecimento foi registrado na segunda-feira (2) pelo filho da vítima, Matheus, já que o telefone dela estava desligado e ela não foi ao trabalho. Uma amiga da rastreou a localização do celular da vítima e a localização deu no meio do Lago Paranoá.
Com essa informação, as buscas começaram nas proximidades onde, por volta das 16h, um cadáver feminino, com características físicas similares à da vítima, foi encontrado.

O cadáver trajava um vestido, com cores semelhantes às descritas pelos familiares. Foi acionada perícia para o local e solicitado rabecão. No mesmo dia em que foi localizado o cadáver de Pedrolina, às 14h50, foi preso em flagrante João Marcos Vassalto da Silva Pereira, por uma outra tentativa de estupro na QI 29 do Lago Sul.


Você pode gostar
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *