fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Mulher é presa por fabricação “clandestina” de álcool em gel

No local foi encontrada grande quantidade de insumos farmacêuticos e cosméticos, além de frascos e embalagens do referido álcool

Aline Rocha

Publicado

em

PUBLICIDADE

Por meio da Coordenação de Repressão ao Crime Contra o Consumidor, Propriedade Imaterial e Fraudes (CORF), a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), com apoio da Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (CORPATRI), prendeu, em flagrante, uma mulher de 42 anos, no Gama, por manter em depósito e vender álcool em gel de procedência ignorada e sem licença da autoridade sanitária competente.

No local foi encontrada grande quantidade de insumos farmacêuticos e cosméticos, além de frascos e embalagens do referido álcool, estima-se que foi apreendido algo em torno de 400 frascos já com a substância e mais 3.200 embalagens prontas para ser envazadas, quantidade a ser devidamente apurada pela perícia.

A suspeita foi autuada em flagrante nas sanções do Artigo 273, §1º-B, incisos V e VI do CP, ou seja, crime contra a Saúde Pública, cuja pena é de 10 a 15 anos de reclusão. As diligências se iniciaram no início da tarde, após constatação de venda de álcool gel fora das especificações técnicas em farmácia em Sobradinho/DF, em ação conjunta com o PROCON-DF e a DIVISA.

Os produtos encontrados foram apreendidos e o comércio devidamente interditado. Após diligências investigativas, foi possível localizar a Distribuidora, onde a proprietária foi autuada em flagrante. Na Distribuidora também foi localizada vasta documentação de venda do produto.

A rede Onofarma, mesmo não citada na matéria, entrou em contato com a reportagem e se posicionou da seguinte forma:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade