fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Convênio entre Sebrae e BRB deve liberar R$ 600 milhões em crédito a micro e pequenas empresas

O montante será garantido por dois investimentos no valor de R$ 25 milhões que devem ser entregues pela entidade empresarial à instituição financeira

Lucas Valença

Publicado

em

PUBLICIDADE

Uma parceria entre o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Banco de Brasília deve liberar até R$ 600 milhões em crédito às micro e pequenas empresas com atuação no Distrito Federal. O montante será garantido por dois investimentos no valor de R$ 25 milhões que devem ser entregues pela entidade empresarial à instituição financeira.

O presidente do Sebrae nacional, Carlos Melles, já chegou a assinar a parceria, mas o convênio ainda está sendo avaliado pelo BRB, que deve anunciar a liberação dos recursos nos próximos dias. Segundo fontes, a contingência dos valores ocorre por questões burocráticas, já que o programa já está acertado entre as entidades.

Assim que autorizado, o Sebrae nacional deve efetuar um depósito inicial de R$ 25 milhões, por meio do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), como garantia ao banco do DF que, em seguida, deve liberar, neste primeiro momento, até R$ 300 milhões em operações financeiras às micro e pequenas empresas com atuação na capital federal.

Já há uma sinalisação, porém, por parte da instituição financeira de diponibilidade de mais R$ 300 milhões assim que o crédito inicial seja distribuído por completo e um novo valor de R$ 25 milhões, como garantia, seja desembolsado pelo Sebrae nacional.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em entrevista recente ao Jornal de Brasília, o presidente Carlos Melles, explicou que a entidade planejava aplicar os R$ 50 milhões de uma única vez, mas optaram por aumentar os valores em que for demandado. “Uma vez que se põe o recurso fica ruim de tirar, então optamos por aplicar aos poucos”, afirmou.

O Sebrae-DF, entretanto, deve ser responsável por entrar com o acompanhamento pós-crédito, no modelo conhecido como crédito “assistido” ou “orientado”. A entidade local também deve prestar consultoria aos empreendedores de Brasília para auxiliá-los na utilização dos recursos.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade