fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Caesb lança campanha de consumo consciente da água

Medidas simples contribuem na preservação deste bem finito

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) lançou, neste mês de outubro, a campanha de conscientização quanto ao uso racional da água: “Seja consciente! Economize água!”. A inicitiva foi criada após semanas em que os termômetros registraram temperaturas elevadas e baixa umidade do ar. A notícia é boa, mas o alerta de que a população precisa usar água de forma racional continua. Pensando nisso, .

Semanalmente, a empresa vai divulgar informações, materiais, além de estratégias de comunicação que reforçam a importância do uso consciente da água. Para identificar que o material faz parte da campanha permanente, a Caesb criou um selo com a marca da ação. Ele estará aplicado em todas as peças gráficas e de vídeo que serão divulgadas pela empresa de saneamento.

Nas redes sociais, também será usada a #CaesbEduca para identificar os materiais. Neste mês das crianças, a Caesb perguntou algo simples para as pequenas e os pequenos: como você economiza água em casa? O resultado foi divulgado em um vídeo que faz parte da ação confira aqui.

A secretária-geral da Caesb, Claudia Marques, reforça que a campanha é permanente e tem como objetivo conscientizar a população do DF sobre a importância do uso responsável da água, tanto no período de seca quanto no período de chuva.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Em 51 anos, a Caesb nunca teve uma iniciativa permanente para debater o assunto. Nós entendemos a importância de mostrar à população, constantemente, a necessidade do uso racional deste bem tão precioso à vida. Nosso trabalho vai além do tratamento da água e do esgoto. Estamos falando de saúde e qualidade de vida. Por isso, queremos trabalhar em parceria com a população para que, juntos, possamos construir esse trabalho educativo. É uma campanha da própria Caesb, mas que deve ser realizada em parceria com todos os cidadãos do Distrito Federal. A população será a nossa grande parceira nesta iniciativa”, ressalta Claudia.

Nos primeiros dias do mês de outubro, o Distrito Federal passou pelo pico de consumo de água do ano. De janeiro a setembro de 2020, a produção média de água foi de 7.500 L/s. Já entre os dias 1º e 12 de outubro, a produção aumentou 11%, chegando a 8.300 L/s, o que indica o reflexo de um maior consumo pela população, possivelmente em razão do calor e do tempo seco.

A água é um recurso finito e precisa ser preservada para o futuro. A pedagoga da Caesb Érika Radespiel defende que utilizar a água de forma consciente é um exercício de cidadania. “Isso precisa ser colocado em prática em todos os momentos e não apenas em situações pontuais. Essa cidadania é uma consciência coletiva que se materializa na responsabilidade individual de cada um. São ações simples que devem ser praticadas diariamente”, destaca Érika.

Ela elenca ações simples de uso racional que contribuem diretamente no uso consciente da água. “Tomar um banho controlado é fundamental. E não é só para as crianças e adolescentes. Os adultos também precisam ter essa atitude. Ao escovar os dentes, você pode usar um recipiente como um copo ao invés de manter a torneira aberta durante todo o período que estiver escovando. São medidas simples e que fazem a diferença”, garante a pedagoga.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O diretor de Operação e Manutenção da Caesb, Carlos Eduardo Borges Pereira, reforça a importância do uso consciente da água. “Em função da onda de calor nos primeiros dias do mês de outubro, a nossa produção de água aumentou para atender a demanda da população do DF. Mas temos que ter muita cautela. O uso racional da água é fundamental, pois, além de garantir este recurso para o futuro e evitar a falta dele, gera economia para a população, com a redução nas contas de água”, afirma o diretor.

Dicas de uso racional de água

Um banho de vinte minutos desperdiça, em média, 130 litros de água. Mais do que os 110 litros recomendados pela Organização das Nações Unidas (ONU) para uso diário por pessoa para necessidades de consumo e higiene.

Uma torneira aberta continuamente durante três minutos tem um gasto de 18 litros de água. Ao escovar os dentes, recomenda-se fechar a torneira e só abrir quando for enxaguar a boca. Na lavagem da louça, a atitude deve ser a mesma. Com a torneira aberta, o gasto médio é de 240 litros. Abrindo e fechando a torneira, o gasto cai para 70 litros.

Ao limpar calçadas, a melhor opção é varrer a sujeira ao invés de utilizar mangueiras, reduzindo, assim, o uso inadequado de água potável. Outra opção de economia é utilizar a água da lavagem de roupas para fazer esse tipo de limpeza.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Uma torneira mal fechada desperdiça 46 litros por dia. Uma correndo em filete gasta 180 a 750 litros. Já uma ligada normalmente pode gastar até 12,5 mil litros de água por dia. Uma descarga comum gasta de sete a 10 litros de água. É necessário sempre observar se a válvula está regulada, se não há furos nos canos e as torneiras da casa estão bem fechadas.

Outra medida que pode contribuir para o aspecto ambiental e econômico é a instalação de hidrômetros individualizados. Eles reduzem o desperdício de água e permitem uma cobrança justa pelo consumo real de cada unidade habitacional. A medição individualizada incentiva o consumo responsável de água e propicia mais atenção aos aspectos de manutenção das instalações hidráulicas, pois, em caso de vazamentos, há um aumento da conta mensal individual induzindo o morador a tomar providências imediatas.

As informações são da Agência Brasília




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade