Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Vacinação de idosos em Lares de Velhinhos deverá ser escalonada

Terceira dose começa a ser aplicada nos internos das Instituições de Longa Permanência (ILP) hoje, iniciando pela Casa do Ceará de Brasília

A dose de reforço para idosos em Instituições de Longa Permanência – conhecidas como Lar de Velhinhos –, deverá acontecer de forma escalonada no Distrito Federal. Conforme planejamento feito pela Secretaria de Saúde (SES-DF), as terceiras doses da vacina Coronavac, desenvolvidas pelo Instituto Butantan, vão começar nesta terça-feira (21), juntamente com a nova fase de vacinação de adolescentes de 13 anos, com a Pfizer.

Seguindo o calendário vacinal estabelecido, a imunização deverá acontecer, em primeiro lugar, na Casa do Ceará de Brasília, sendo a única desta terça. O calendário da próxima semana ainda não foi divulgado, mas os demais dias desta semana seguem na seguinte ordem:

Quarta-feira (22)

  • Lar Francisco de Assis;
  • Lar Doce Lar;
  • Instituto de Cuidado ao Idoso Marlena Noriega;
  • Comfort Vita 3;
  • Vila Bem Viver;
  • Instituto Geriátrico Viver Bem. Na quinta 

Quinta-feira (23)

  • Anchieta Espaço de Convivência para Idosos
  • Lar dos Velhinhos Bezerra de Menezes

Sexta-feira (24)

  • Reviver espaço para idosos

Dose é alívio

No Lar dos Velhinhos Maria Madalena, onde um surto de covid-19 aconteceu em agosto, com 35 idosos contaminados, os idosos só receberão as doses de reforço na unidade no dia 5 de outubro, daqui duas semanas. “Sabemos que com essas doses de reforço os idosos estarão ou com o esquema vacinal completo ou pelo menos com a imunidade um pouco mais reforçada”, afirmou a coordenadora do local, Ana Paula Neris.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na opinião dela, como a taxa de imunização ao longo dos meses vai caindo, “eles precisam desse reforço”. Apesar da incerteza sobre a nova dose ser apenas pontual ou se irá se repetir posteriormente – como a vacina da gripe –, a aplicação extra representa certo alívio. “Estamos esperando para que, com essa terceira dose, fiquemos mais tranquilos para não acontecer um novo surto como aconteceu agora nesse último mês”, disse Ana Paula.

“Sabemos que desde o início da pandemia, a instituição segue os protocolos contra a covid-19 em todas as áreas. Mesmo com todos os protocolos e com todas as vacinas, tanto dos colaboradores quanto dos idosos, tivemos esse surto. Acreditamos que esse surto não teve uma incidência maior de óbitos por conta da vacina”, acrescentou.

Os dois idosos que faleceram tinham comorbidades, assim como os que estão internados – são seis em hospitais do DF. Aqueles que saíram do isolamento estão bem também, de acordo com a coordenadora. “Foi uma fase preocupante e muito difícil, mas também temos a certeza de que estávamos seguindo todos os protocolos”, finalizou.

Nesta nova fase de imunização extra, com a dose de reforço, somente os idosos receberão as aplicações – os funcionários não.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar