Brasília

Subestação de energia concluída garante fornecimento no Polo JK

A obra faz parte do Programa Procidades, encarregado de implementar a infraestrutura nas ADEs. O contrato como BID é de 71 milhões de dólares

Foto: SDE / Divulgação

Nesta semana foi concluída a construção da subestação de energia elétrica do Polo JK que, a partir de agora, está pronta para receber a linha de transmissão que fornecerá eletricidade estável às empresas instaladas em uma das mais importantes áreas de desenvolvimento econômico do Distrito Federal (ADEs). 

De responsabilidade da empresa Energoato Eletricidade, a estrutura é composta por dois transformadores de grande porte fabricados pela Weg Equipamentos Elétricos S/A que vão disponibilizar 64 MVA (megawatts aparentes) aos consumidores finais. 

A conclusão das obras de infraestrutura nas ADEs é prioridade do governo Ibaneis Rocha. Ainda em fase de testes, a subestação custou ao governo do DF cerca de R$ 14 milhões, recursos financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) com contrapartida do GDF.

A obra foi vistoriada nesta quarta-feira (27) pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, José Eduardo pereira Filho, e equipe técnica da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). “O governo está disponibilizando a infraestrutura adequada para a ampliação da estrutura empresarial já instalada e a atração, para o DF, de novos empreendimentos”, disse o secretário.

A obra faz parte do Programa Procidades, encarregado de implementar a infraestrutura nas ADEs. O contrato como BID é de 71 milhões de dólares. Para começar a fornecer energia a subestação aguarda a instalação da linha de transmissão, que está em fase de construção.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Esta é uma reivindicação antiga dos empresários, que terão garantias do fornecimento de energia com estabilidade para tocar seus empreendimentos”, comemorou a subsecretária de Apoio às Áreas de Desenvolvimento Econômico, Maia Auxiliadora Gonçalves França.

Além de indústrias, centros de distribuição e até o Porto Seco, também serão beneficiados os consumidores residenciais de áreas próximas ao Polo JK, como Mangueiral, Park Way e Santa Maria. Além da subestação de energia, o programa também é responsável pela implementação de redes de águas pluviais, esgotos e pavimentação de ruas e estradas nas ADEs.

O titular da SDE também visitou as instalações do Porto Seco para analisar as necessidades de aperfeiçoamento do equipamento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

Com informações da Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar