Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

SLU vai implantar mais 11.497 lixeiras no DF, mas vandalismo preocupa

Até agora, o SLU já instalou quase 7 mil lixeiras na primeira e segunda etapas, atendendo áreas com equipamentos públicos

Foto: Divulgação/SLU

Mais 11.497 novas lixeiras serão instaladas em todas as regiões, residenciais e comerciais, do Distrito Federal. COm isso, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) concluirá a terceira etapa da ação. Na próxima segunda-feira (28), começa a instalação nas regiões de Brazlândia, Samambaia, Ceilândia e Taguatinga. Já nas demais cidades, o trabalho terá início em 5 de julho. As informações são da Agência Brasília.

Até agora, o SLU já instalou quase 7 mil lixeiras na primeira e segunda etapas, atendendo áreas com equipamentos públicos, como paradas de ônibus, hospitais, escolas e quadras poliesportivas, além de áreas verdes, parques e praças.

Para essa nova etapa, o SLU contou com a ajuda da população. Pelo site da instituição ou pelo aplicativo SLU Coleta DF, os moradores puderam dar sugestões de locais para instalação das lixeiras. Foram 1.370 indicações recebidas ao todo. Cada sugestão passou por análise técnica para que pudesse ser atendida da melhor forma possível.

De acordo com o gestor de resíduos sólidos do Núcleo de Geoprocessamento do SLU, Gabriel Serrão, essa terceira fase vai contar com apoio das administrações regionais. “Antes, nós indicávamos exatamente o poste para instalação. Agora, para ganhar tempo e também otimizar o uso do equipamento, a gente indica a área. Nessa área, a equipe do SLU, com apoio das administrações regionais, pode escolher o melhor ponto para instalação, preferencialmente ruas com mais movimentação, de fácil acesso”, explica o gestor.

O Distrito Federal já dispunha de 10 mil lixeiras. As que estão em bom estado de conservação permanecem disponíveis para uso, mas, por serem de metal, muitas acabaram oxidando o fundo e perderam utilidade. As novas lixeiras adquiridas são feitas de material mais resistente, e a expectativa é que tenham maior durabilidade.

Vandalismo

Se por um lado os investimentos do GDF para melhorar o serviço de limpeza urbana não param, por outro, a população precisa ajudar na preservação dos espaços e equipamentos públicos. No caso das lixeiras, o SLU estima que, até o momento, 106 unidades novas foram vandalizadas ou furtadas.

Outro equipamento que também sofre com o vandalismo é o papa-lixo. O DF conta, até o momento, com 200 equipamentos em operação, somando os 96 que já existiam. Mas dois deles, recentemente instalados no Parque Gatumé, em Samambaia, já sofreram vandalismo. Os coqueiros que faziam parte do paisagismo ao redor dos papa-lixos foram arrancados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“O SLU teve o maior cuidado e carinho para entregar esses novos modelos de papa-lixos para a população. Quando o lugar é bonito e limpo, as pessoas tendem a manter, e foi essa a ideia, mas infelizmente uma minoria estraga tudo. Então queremos fazer esse apelo: não deixe que destruam os benefícios da sua cidade. Cuide, denuncie!”, disse o diretor-presidente do SLU, Silvio de Morais.

Qualquer pessoa pode denunciar casos de vandalismo pelo site da Ouvidoria ou pelo telefone 162.

Saiba quais regiões atendidas por lote:

Lote 1: Brasília, Cruzeiro, Sudoeste, Octogonal, Lago Norte, Varjão, Itapoã, Paranoá, São Sebastião, Fercal, Planaltina, Sobradinho I e II.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Lote 2: Brazlândia, Samambaia, Ceilândia e Taguatinga.

Lote 3: Gama, Riacho Fundo I e II, Santa Maria, Guará, Candangolândia, Jardim Botânico, Lago Sul, Park Way, Núcleo Bandeirante, Recanto das Emas, Águas Claras, SCIA, Estrutural, SIA e Vicente Pires.






Você pode gostar