Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Secretários reforçam importância de denunciar casos de violência doméstica

“Há casos onde, agindo de forma preventiva, buscando denunciar agressores, a gente pode atuar antes que venha ocorrer um feminicídio”, citou o secretário de Segurança Pública

Por Willian Matos 24/05/2021 11h48
Foto: Fred Lima/Agência Brasil

Willian Matos e Catarina Lima
[email protected]

Após o lançamento do aplicativo “Proteja-se”, do GDF em parceria com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, os secretários de Segurança Pública, Júlio Danilo, e da Mulher, Ericka Filippelli, ressaltaram a importância de se denunciar casos de violência doméstica.

“É importantíssimo que a sociedade como um todo tenha esse sentimento da necessidade de denunciar. Há casos onde, agindo de forma preventiva, buscando denunciar agressores, a gente pode atuar antes que venha ocorrer um feminicídio”, citou Júlio Danilo, relembrando a morte de uma mulher de 48 anos neste domingo (23). Na ocasião, Karla Pucci foi morta a pedradas pelo namorado Valdemar Medeiros Sobreira, de 46 anos, no Paranoá.

A secretária da Mulher, Ericka Filippelli, também reforça a necessidade. “Nosso maior desafio, diante da implementação dessas políticas, é a questão da denúncia. A gente tem que criar canais e incentivar pessoas a denunciarem situações de violência”, citou Ericka. “A gente não pode mais admitir amanhecer sendo pegas de surpresas com casos como esse [o da mulher morta a pedradas]. Muitas vezes, quando a gente vai analisar os dados, [são] mulheres que nunca chegaram até as delegacias”, comentou.

Ibaneis espera zerar fila

O governador Ibaneis Rocha espera que o “Proteja-se”, lançado hoje, seja uma arma para “zerar a fila de violência doméstica” no Distrito Federal.  “Tenho certeza que o resultado do lançamento desse aplicativo, aliado às políticas que nós já desenvolvemos junto à Secretaria de Segurança de proteção das famílias e com a aprovação no Congresso Nacional que vai tratar os crimes de violência doméstica com mais rigor nós vamos conseguir zerar essa fila de violência doméstica aqui no Distrito Federal”, projetou.

Sobre o app

O aplicativo Proteja-se é lançado em parceria com o Disque 100 e o Ligue 180, os canais de denúncias do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. O objetivo é acelerar o encaminhamento e, por consequência, o atendimento de quem vive uma situação de risco e de violação de direitos humanos.

A pessoa que fizer a denúncia só precisa mandar uma mensagem. Ela poderá ser atendida por meio de um chat ou em libras. Também é possível incluir fotos e vídeos à solicitação. As denúncias de violência contra a mulher feitas pelo app, quando ocorridas no Distrito Federal, serão encaminhadas à Polícia Civil do DF (PCDF) para apuração das informações.

Paralelamente, a equipe da Ouvidoria da Secretaria da Mulher (SMDF) terá acesso a todas as denúncias feitas pelo Ligue 180 e irá encaminhá-las à Coordenação de Equipamentos da Subsecretaria de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres (Subev). A partir daí, os casos serão monitorados para que esta mulher tenha acesso aos serviços de acolhimento, capacitação e atendimento psicossocial, oferecidos pelos Centros Especializados de Atendimento à Mulher (Ceam), pela Casa da Mulher Brasileira e pelo Espaço Empreende Mais Mulher, todos da SMDF.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As informações serão encaminhadas também a um ou mais órgãos do Sistema Nacional Integrado de Direitos Humanos da ONDH, que inclui Ministério Público, Judiciário, segurança pública, conselhos tutelares e a rede de equipamentos de acolhimento do GDF.








Você pode gostar