Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Secretaria e IFB promovem curso de capacitação a reeducandos do Sistema Prisional

Curso será administrado pela Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso do Distrito Federal (FUNAP/DF) e contará com a participação de vinte alunos da Papuda

Foto: Divulgação/Funap DF

A Secretaria de Justiça e Cidadania assinou Acordo de Cooperação Técnica, por meio da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso do Distrito Federal (FUNAP/DF), que visa oferecer curso de capacitação na área de marcenaria, com produção, conservação e restauração de móveis de madeira aos reeducandos do Sistema Penitenciário do Distrito Federal.

A iniciativa foi idealizada após a celebração de acordo de cooperação técnica entre o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília (IFB) e a Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso do Distrito Federal/SEJUS e tem apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN/DF). O curso terá início até o dia 30 de junho e contará com a participação de vinte alunos da Papuda, que vão restaurar cinco móveis do designer Jorge Zalzupin, doados pelo Tribunal de Contas da União ao IFB.

A proposta do projeto é oferecer habilidades técnicas aos alunos e fortalecer a consciência de preservação da memória, através da recuperação física e estética do acervo de móveis existentes em espaços públicos, como o Palácio do Itamaraty, Universidade de Brasília e Museu Vivo da Memória Candanga e demais instituições públicas a serem inseridas no plano. O curso terá a duração de 160 horas de capacitação e de acompanhamento das aulas a distância.

Para a secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani, “ A promoção do trabalho e a assistência educacional para o preso é embasada na Lei de Execução Penal -LEP, e tem a missão de contribuir para inclusão e reintegração social das pessoas presas e egressas do sistema prisional, desenvolvendo seus potenciais como indivíduos, cidadãos e profissionais”.

Para a diretora da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap-DF), a delegada Deuselita Martins. A justificativa para a parceria deu-se em virtude da necessidade de proporcionar ao custodiado uma formação profissional que o possibilite ser reinserido na sociedade. “Acreditamos que com os meios corretos para o exercício de uma atividade laborativa há maiores possibilidades de que este custodiado se afaste da criminalidade”.

Mais sobre a FUNAP

A FUNAP foi instituída há 33 (trinta e três) anos, criada pela Lei nº 7.533, de 2 de setembro de 1986 e atua como intermediadora na alocação da mão de obra dos apenados no mercado de trabalho. Dentre os seus principais objetivos estão a promoção de oportunidades de trabalho mediante convênios com Empresas públicas e privadas, com projetos que fomentem a elevação da escolaridade, bem como a prestação de apoio social às famílias dos apenados.

A promoção do trabalho estimula o desenvolvimento sob dois eixos: intramuros e extramuros. No âmbito intramuros, mantêm oficinas de profissionalização, no Centro de Internamento e Reeducação – CIR, voltadas aos internos em regime fechado, nas áreas de marcenaria, corte e costura, panificação, mecânica, serralheria e com atividades agrícolas na Fazenda Papuda. No âmbito extramuros, fora do estabelecimento penal, quando o preso recebe a concessão do benefício para o trabalho externo – semiaberto e em regime aberto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Neste contexto a FUNAP/DF vem desenvolvendo diversas atividades no âmbito prisional, possibilitando às pessoas que se encontram em privação de liberdade e egressos condições efetivas de inclusão social. Tendo como valores: Mudança, inovação, respeito, dignidade e valoração da pessoa humana.

Foto: Divulgação/Funap DF






Você pode gostar