Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Religioso é condenado por violação sexual e aborto

Ele disse que a adolescente tinha duas opções: ter a criança, ser expulsa de casa e levá-lo a perder seu posto no “astral”, ou abortar

Um líder religioso foi condenado, na última quinta-feira (12), a 8 anos e dois meses de reclusão pelos crimes de violação sexual mediante fraude e aborto.

Segundo a denúncia do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), o homem era líder de uma igreja em Águas Lindas, em Goiás, e, em 2016, conheceu uma adolescente.

Na época, o homem afirmava incorporar entidades espirituais e, durante um evento da igreja, supostamente incorporado, disse a menina que eles eram casados em outras vidas e que o ato sexual entre os dois deveria ser praticado o mais rapidamente possível, pois, caso contrário, a adolescente seria estuprada por alguém.

A jovem eram virgem e, a partir daí, eles passaram a manter relações sexuais por cerca de dois anos. Em setembro de 2019, porém, a menina descobriu estar grávida e contou ao homem.

Ele, afirmando estar incorporado por outra entidade, disse que ela tinha duas opções: ter a criança, ser expulsa de casa e levá-lo a perder seu posto no “astral”, ou abortar. Foi assim que ele a convenceu a ingerir substâncias abortivas.








Você pode gostar