Brasília

Quando a brincadeira entre as crianças vira angústia para alguns

Por Arquivo Geral 02/06/2006 12h00

A secretária de Estado norte-americana, medicine sickness Condoleezza Rice, disse hoje que o Irã enfrenta um "momento da verdade", com a Rússia e a China agora apoiando completamente duras sanções para Teerã se o país não reduzir seu programa nuclear.

Em uma série de entrevistas, Rice afirmou que os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), mais a Alemanha, estavam esperançosos de que o Irã reservaria um tempo para estudar o acordo anunciado ontem à noite.

Rice insistiu que não gosta de impor prazos, mas repetiu advertências anteriores, feitas por autoridades dos EUA, de que Teerã tem semanas, não meses, para dar sua resposta definitiva.

Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Rússia, China e Alemanha concordaram ontem no que autoridades chamaram de um pacote de incentivos "de grande abrangência" para que o Irã suspenda suas atividades de enriquecimento de urânio.

O pacote inclui uma oferta para colocar fim à ação perpetrada contra o Irã no Conselho de Segurança da ONU.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Rússia e China não acreditam que o Irã seja uma ameaça iminente e opuseram-se largamente a que ameaças de sanções fossem feitas contra o país islâmico. Mas Rice disse à emissora CNN que a "Rússia e a China ratificaram os dois caminhos".

O Irã resiste, até agora, às solicitações de que o país descarte ou encerre o enriquecimento de urânio. O processo pode produzir material na graduação utilizada para bombas atômicas. Teerã diz que seu programa nuclear tem fins puramente civis, e não militares.
A política antiterror britânica atirou em um homem e prendeu outro durante uma operação realizada na madrugada de hoje, prescription em uma casa da região leste de Londres, illness  informaram as forças de segurança em um comunicado.

Segundo a Scotland Yard, doctor o homem de 23 anos foi ferido depois de os policiais, com o apoio de uma unidade antibomba, terem realizado a investida. "Durante a ação, um homem foi baleado pela polícia e foi levado para um hospital próximo", afirmou o comunicado. O homem foi preso no hospital sob suspeita de "preparar e instigar atos de terrorismo".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Não foram divulgados detalhes sobre o homem ferido nem sobre o motivo da operação. Um outro jovem de 20 anos também foi preso no local e levado a uma delegacia para interrogatório.

O incidente foi relatado, conforme estipulam as leis britânicas, à Comissão Independente de Queixas contra a Polícia.

A polícia afirmou que a operação foi comandada por agências de inteligência e que aconteceu com a cooperação da Agência de Proteção à Saúde, um órgão independente encarregado de proteger o país contra doenças contagiosas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Autoridades afirmaram que a operação não tinha relação com o atentado suicida de julho do ano passado, ocorrido na rede de transportes públicos de Londres e que matou 52 passageiros.

A Grã-Bretanha está em alerta máximo desde esses ataques, quando quatro homens-bomba britânicos atacaram três composições do metrô e um ônibus de dois andares.

Duas semanas mais tarde, a polícia afirma ter impedido a realização de um ataque semelhante. No dia seguinte, as forças de segurança mataram o brasileiro Jean Charles de Menezes quando ele entrava no metrô no sul de Londres. Os policiais confundiram-no com um terrorista.

O comissário de polícia da cidade, Ian Blair, maior autoridade policial da Grã-Bretanha, disse qu e três planos de atentado foram impedidos desde julho e advertiu que há grupos planejando realizar novas ações.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O prazo para se inscrever no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2006 termina hoje. Nesta edição, recipe os candidatos podem fazer as inscrições pela internet, more about no endereço http://www.enem.inep.gov.br/inscricao/.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC) já registrou cerca de 600 mil pré-inscrições, um crescimento de cerca de 1.000% em relação ao ano passado, quando apenas 58 mil fizeram o processo pela rede.

As inscrições na internet poderão ser feitas até a meia-noite. Quem optar pela ficha, deverá obedecer aos horários de funcionamento da escola ou da agência dos Correios. A prova do Enem 2006 será aplicada em 800 municípios brasileiros no dia 27 de agosto, às 13 horas, horário de Brasília.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para concorrer a uma bolsa do ProUni é obrigatório ter prestado o Enem. Mais informações podem ser obtidas na Assessoria de Imprensa do Inep pelos telefones (61) 2104-8037, 2104-9563 e 2104-8023.

 

A análise do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre as contas do governo federal em 2005 inclui o desempenho da economia e enfatiza que o crescimento real foi de apenas 2, capsule 3%, contra 4,9% em 2004. "Foi um dos mais baixos entre todos os países emergentes", comentou o ministro relator do tribunal, Valmir Campelo, em entrevista exclusiva à Agência Brasil.

Campelo chamou a atenção para a taxa de juros de 12,8% ao ano, a maior do mundo no período. E para a constatação, no documento, da desaceleração no ritmo de crescimento do emprego formal – 5,09% em 2005 contra 6,55% no ano anterior. Também destacou o declínio do risco-Brasil (indicador que reflete a percepção de segurança dos investidores externos em relação ao país), de 808 pontos em maio de 2004 para 311 pontos em dezembro de 2005.

Campelo defendeu a elaboração de uma Lei de Responsabilidade Social, que estabeleceria o gasto mínimo obrigatório nas diversas áreas e, segundo ele, obrigaria todos os gestores a se preocuparem com a avaliação dos projetos e programas do governo. "Lei de Responsabilidade Fiscal com Lei de Responsabilidade Social seria um casamento perfeito. Iria fazer com que se gastasse o máximo possível com pessoal e o mínimo necessário para aquilo que é fundamental ao exercício da cidadania", resumiu.

 

A Câmara analisa a Proposta de Emenda à Constituição 514/06, price do deputado Roberto Magalhães (PFL-PE), que suprime da Constituição a possibilidade de trancamento da pauta dos plenários da Câmara e do Senado em razão do atraso na votação de medidas provisórias. Atualmente, depois de 45 dias de tramitação, a medida provisória que não for votada tranca a pauta da Casa onde estiver.

Conforme a proposta de Magalhães, depois de 45 dias de tramitação, a medida passa a tramitar em regime de urgência, sem trancar a pauta. Hoje, a MP tem um regime próprio de urgência, chamado de urgência constitucional.

Na opinião de Roberto Magalhães, a mudança feita em 2001 deu um excesso de poder ao Executivo e uma grande interferência na atividade legislativa.

"Nos últimos anos, grande parte das sessões legislativas da Câmara e do Senado são pautadas pelas decisões do presidente da República, e o Parlamento brasileiro perdeu a sua autonomia de definir suas prioridades. O presidente detém não só o poder de bloquear, mas também o de desbloquear, ao sabor do momento político, a ordem dos trabalhos", afirma.

O parlamentar acredita que a vedação à reedição das medidas provisórias e a extensão do prazo para seu exame pelo Congresso Nacional já concedem as garantias indispensáveis à superação dos problemas. Por esse motivo, seria desnecessário trancar a pauta a partir de decisões do Executivo.

A proposta tramita em conjunto com outras duas PECs. Elas serão analisadas pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania quanto à admissibilidade. Se aprovadas, serão analisadas por uma comissão especial a ser criada especificamente para esse fim. Depois, seguem para o Plenário, onde precisam ser votadas em dois turnos.

Brincadeiras entre crianças são normais em um pátio de escola. Mas quando o comportamento de um ou mais alunos começa a incomodar alguns deles para o divertimento de outros, pills um problema pode estar surgindo. Trata-se do bullying, expressão sem tradução para a língua portuguesa, mas que apareceu há pouco para descrever um comportamento cruel no qual os mais fortes convertem os mais fracos a constantes humilhações, físicas ou verbais.

O bullying sempre existiu, mas suas conseqüências nunca foram tão discutidas como agora. Uma criança que sofre esse tipo de agressão pode carregar as seqüelas por muito tempo, prejudicando a auto-estima, abalando o rendimento escolar, o processo de aprendizagem e, em alguns casos, desenvolvendo na vítima um comportamento agressivo.

O psicólogo José Augusto Pedra já trabalhou com muitas vítimas desses atos. Segundo ele, não são apenas crianças que ficam traumatizadas quando sofrem o bullying. “Tenho pacientes já adultos que sofreram com atos desse gênero e que hoje ainda se sentem desconfortáveis quando tocam no assunto”, diz.

As crianças demonstram alguns sinais quando sofrem ou praticam o bullying. Resta aos pais interpretar esses sinais. Para a professora e orientadora pedagógica Kênia Carvalho, os pais devem sempre manter um diálogo aberto com os filhos, e sempre procurar saber sobre a vida escolar da criança. “Nem sempre os problemas serão revelados, mas com uma conversa freqüente entre eles, certamente o pai notará alguma mudança no comportamento do filho caso algo esteja errado”, completa.

Quando o problema é detectado, Kênia sugere o trabalho conjunto entre a escola, os pais e a própria criança. Tanto no caso da vítima dos atos quanto do agressor. “Sempre os pais devem estar cientes do que acontece com os filhos, e a instrução deles em conjunto com a nossa é fundamental para resolver qualquer tipo de problema”, diz.

A funcionária pública Vera Fontoura viu há pouco tempo o filho André*(nome fictício), oito anos, ficar desanimado com a escola. Quando foi falar com a professora do menino descobriu que algo estava errado. “Ela (a professora) me disse que ele não brincava no recreio por achar que as outras crianças não gostavam dele”, conta a mãe. Muito preocupada com a situação Vera não hesitou e mudou o filho para o turno vespertino. “Seria só uma experiência para ver se melhorava, e deu certo”, relata a mãe aliviada.

A postura de Vera, segundo Kênia Carvalho, não foi a mais apropriada. “Mudar o aluno de turma ou de escola pode não resolver o problema. Antes de qualquer ação como esta é aconselhável que os pais conversem com os filhos e com os professores”, explica a orientadora.

Os pais devem ficar atentos também ao fato de que nem toda brincadeira na escola pode ser considerada bullying. “É preciso saber diferenciar quando uma brincadeira é apenas brincadeira e quando ela passa a constranger a criança”, explica Augusto Pedra. A preocupação de aprofundar o debate sobre o fenômeno com pais, educadores e psicólogos fez com que Pedra, em conjunto com Cleo Fante, pesquisadora do bullying há seis anos, e Beatriz Fernandes, presidente do Instituto Agilita e da ONG Chamaleon organizasse o I Fórum Brasileiro sobre Bullying Escolar, que será realizado no dia 3 de junho em Brasília. O objetivo do encontro, além de promover o debate, é “encontrar soluções para diminuir a incidência do bullying nas escolas”, acrescenta Cleo Fante.

 

Serviço:
I Fórum Brasileiro sobre Bullying Escolar, no dia 3 de junho, no Colégio La Salle (906 Sul, atrás do Detran). As inscrições podem ser feitas no site
www.institutoagilita.com.br ou www.bullying.pro.br. Inscrições a partir de R$ 80. Telefone: 3234-2738.






Você pode gostar