Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

População reconhece qualidade, eficiência e rapidez do Na Hora

O levantamento da Codeplan avaliou critérios como agendamento, tempo de espera e horário de funcionamento das unidades

Foto: Paulo H Carvalho/Agência Brasília

Apesar da crescente oferta de serviços pela internet, muitos brasilienses ainda preferem se dirigir a um posto do Na Hora a recorrer ao celular, computador ou tablet para emitir segunda via da conta de luz, Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) ou simplesmente pagar uma conta no banco.

Em uma pesquisa realizada pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), por meio da Central 156, para avaliar o atendimento, 59,38% dos entrevistados indicaram que gostariam que existisse em sua cidade uma unidade com a característica de reunir em um mesmo lugar vários órgãos públicos.

Com o objetivo de avaliar o atendimento do Na Hora, indicando possíveis melhorias e gargalos nos serviços prestados, a pesquisa telefônica foi feit5a entre 3 e 31 de março, em dias úteis, nos períodos da manhã e da tarde. Ao todo, foram respondidas completamente 4.591 pesquisas válidas, com representatividade em todas as regiões administrativas (RAs).

População satisfeita

Um dos pontos elencados pelo levantamento foi o de entender como a população avalia o Na Hora nos critérios de agendamento, atendimento pelos parceiros, tempo de espera, atendimento na recepção e triagem, experiência geral e horário de funcionamento. Cada entrevistado atribuía uma nota entre 1 e 5, com 1 representando uma avaliação péssima e 5, ótima.

Segundo o resultado do levantamento da Codeplan, mais de 60% dos entrevistados indicaram valor 4 ou 5 para todas as perguntas, algumas das quais receberam mais de 80% dessas notas. Isso revelou que a população está, na média, satisfeita com os serviços do Na Hora em diversos aspectos.

Período preferido

A pesquisa também abordou o período de maior preferência dos entrevistados que vão ao Na Hora. Engana-se quem acha que é o horário do almoço. Podendo escolher mais de uma opção, o período preferido foi o matinal, entre as 8h e as 12h, com 36,19% de suporte ao horário. O segundo período mais indicado é entre as 18h e as 20h (27,73%). Como comparação, o período do almoço, das 12h às 14h, representou 16,52%.

Unidades

O Na Hora Rodoviária é a unidade mais visitada, conforme 48,17% dos entrevistados afirmaram. Em segundo lugar nesse ranking está a unidade de Taguatinga, já visitada por 29,11% dos respondentes. Em terceiro, aparece o Na Hora Ceilândia (26,46%).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As unidades com menos visitações são a Na Hora Brazlândia (1,53%) e a Na Hora Perícia Médica (0,23%), no Setor Comercial Sul, a mais nova unidade. A maior parte dos visitantes das unidades do Na Hora é, no geral, composta por moradores das RAs em que essas unidades ficam situadas.

O levantamento se preocupou em saber dos entrevistados o desejo de ter os serviços na própria RA ou não. Do total de entrevistados cujo local de moradia não conta com o Na Hora, cerca de 60% disseram que gostariam que existisse uma unidade perto de casa. Em comparação, apenas 8,38% dos entrevistados afirmaram não querer uma unidade na própria RA. Os outros entrevistados identificaram já existir unidades na RAs onde moram.

Para as regiões administrativas que não possuem postos do Na Hora, foi identificada uma demanda elevada de pessoas por unidades em Samambaia, Santa Maria, Águas Claras e Recanto das Emas. Mais de 90% dos entrevistados dessas cidades indicaram querer uma unidade.

E quem nunca foi?

Entre os que nunca foram ao Na Hora, 71,05% indicaram não terem precisado usar os serviços. O resultado aponta que a não utilização dos serviços está mais associada á falta de necessidade do que a motivos internos ao Na Hora – um resultado considerado positivo pelos pesquisadores.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Quarenta milhões de atendimentos

O Na Hora possui oito unidades no DF: Brazlândia, Ceilândia, Gama, Riacho Fundo, Rodoviária do Plano Piloto, Sobradinho, Taguatinga e Perícia Médica (Setor Comercial Sul). Até o fim do ano, todos deverão ter passado passar por reforma.

“O Na Hora é um serviço com padrão de qualidade, eficiência e rapidez. Em 20 anos de trabalho, fizemos mais de 40 milhões de atendimentos. Mas queremos mais. Desde o ano passado, estamos modernizando todas as unidades do Na Hora. Até o fim do ano, as oito estarão completamente reformadas, o que vai aprimorar ainda mais o atendimento”, antecipa o secretário de Justiça e Cidadania, Jaime Santana.

“A pesquisa é muita clara em mostrar a satisfação da população do DF com os serviços prestados pelo Na Hora. Isso não impediu a Codeplan de identificar pontos de melhoria, como novas ferramentas de atendimento, novos órgãos parceiros e regiões administrativas de maior demanda por novas unidades”, observa o gerente de Finanças e Avaliação de Políticas Públicas Socioeconômicas da Codeplan, Rafael Richter. “Isso revela a importância de consultar a população, com o alcance que a Central 156 permite.”

Com informações da Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar