Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Plano de desenvolvimento rural do DF será sustentável

Apesar da denominação voltada para a atividade agrícola, o intuito do GDF é que o debate em torno do plano seja o mais amplo e participativo possível

Foto: Agência Brasil

Com a expectativa de ser apresentado pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), ainda neste ano, o Desenvolvimento Rural Sustentável (PDRS), ou DFMaisAgro, é um documento de diagnóstico e estabelecimento de eixos de desenvolvimento sustentável para a agropecuária local nos próximos 20 anos já está em fase final.

Apesar da denominação voltada para a atividade agrícola, o intuito do GDF é que o debate em torno do plano seja o mais amplo e participativo possível. Para isso, sua primeira versão foi disponibilizada no site da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (Seagri) para que pessoas ou instituições pudessem fazer críticas ou enviar sugestões ao texto.

O secretário executivo de Agricultura do GDF, Luciano Mendes, destaca a importância que uma pluralidade de ideias e de olhares vai ser importante para a redação final do projeto. “Sentimos essa necessidade de ouvir os produtores, as associações, as cooperativas e a população em geral para que não só conheçam o plano, como corrijam algum rumo e, assim, possamos ser mais assertivos com as políticas públicas”, afirma.

O DFMaisAgro está sendo elaborado pela Seagri juntamente com outras 24 instituições distritais, federais e representativas. O objetivo é planejar o desenvolvimento sustentável do setor agropecuário para as próximas duas décadas por meio de oito eixos temáticos, como a infraestrutura rural, a agricultura familiar, o meio ambiente, a comercialização e abastecimento dos produtos, entre outros desafios.

“O plano é um documento que vai ser referência para outros estados”, destaca o assessor de Gestão Estratégica e Projetos da Seagri, Flávio Boeres. “Nele vamos apresentar os principais programas que o GDF já tem em prática para o desenvolvimento sustentável, reforçando políticas públicas já existentes e estabelecendo outras como meta”.

Quem trabalha na comercialização e distribuição dos produtos agropecuários também aprova o DFMaisAgro. O presidente das Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF), Sebastião Márcio, cita alguns dos benefícios que ele vai trazer: “Dizem que quem não sabe para onde quer ir dificilmente chega a algum lugar. O plano vem para dar um norte, orientando o Estado nos investimentos em infraestrutura, no financiamento público da produção. Tenho certeza que vai contribuir e muito para o desenvolvimento do setor agropecuário do DF”.

As informações são da Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar