Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

PCDF prende vendedor de medicamento abortivo na Bahia

O homem preso poderá ser indiciado pelo crime de venda e exposição à venda de produtos destinados a fins medicinais de procedência ignorada

Por Willian Matos 21/10/2021 1h56

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), juntamente com equipe de policiais da Bahia, prendeu temporariamente um homem que vendia medicamento abortivo por meio de redes sociais e aplicativo de mensagens. A prisão ocorreu em Salvador-BA nesta quinta-feira (21).

Além da prisão, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão. O homem preso poderá ser indiciado pelo crime de venda e exposição à venda de produtos destinados a fins medicinais de procedência ignorada. O delito prevê pena de até 15 anos de reclusão.

A operação de hoje é resultado de outras apurações que identificaram uma suposta associação criminosa especializada na venda de medicamentos abortivos. Na primeira fase da operação, verificou-se que o grupo era composto por uma
estudante de medicina veterinária, de 24 anos. À época, os policiais cumpriram dois mandados de busca e apreensão nas residências de envolvidos. A estudante informou que vendia os medicamentos para todo o país por meio das redes sociais, onde os interessados preenchiam um formulário e citavam a possibilidade de aborto de até 12 semanas. As imagens abaixo mostram troca de mensagens entre clientes:

O medicamento em questão é o Cytotec, composto por Misoprostol, um indutor abortivo sujeito a controle especial. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estabelece que as vendas de medicamentos à base de Misoprostol são restritas a estabelecimentos hospitalares devidamente cadastrados e credenciados junto à agência.








Você pode gostar