Brasília

PCDF prende segundo envolvido no homicídio em Sobradinho II

Eles irão responder pelo crime de homicídio qualificado, estando sujeitos a pena de 12 a 30 anos de prisão

Guilherme Gomes
[email protected]

A Polícia Civil do DF deflagrou, nesta quinta-feira (14), a Operação Occisor e prendeu o segundo envolvido no homicídio praticado em um bar, em um condomínio de Sobradinho II, na última segunda-feira (11).

A operação teve como objetivo o cumprimento de dois mandados de prisão temporária e um mandado de busca e apreensão expedidos em desfavor do executor do homicídio e do comparsa dele, um homem, de 41 anos.

De acordo com as investigações, após discutir e entrar em vias de fato com a vítima, o autor deixou o bar dizendo que iria voltar para matá-la. Uma hora depois ele retornou em um veículo conduzido pelo comparsa, desembarcou do automóvel com a arma em punho e efetuou cerca de cinco disparos na direção da vítima.

Em seguida, retornou ao carro do cúmplice e, juntos, se evadiram. A vítima foi socorrida ao hospital, porém não resistiu aos ferimentos sofridos e morreu.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Aproximadamente 12 horas após o homicídio, a dupla foi abordada pela polícia em uma blitz de trânsito em Planaltina. Na revista ao veículo, os agentes encontraram uma arma de fogo escondida, que estava suja de sangue. O autor confessou que disparou várias vezes contra a vítima.

A dupla foi apresentada na 13ª DP, onde o autor dos disparos alegou ter agido em legítima defesa. O comparsa negou qualquer envolvimento no crime.

A PCDF informou que como não estavam em situação flagrancial pelo crime de homicídio perpetrado, apenas o autor dos disparos foi autuado pelo crime de porte ilegal de arma de fogo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na última quarta-feira (13), a prisão em flagrante pelo porte ilegal de arma de fogo foi convertida em preventiva, mesma data em que foi cumprido o mandado de prisão temporária expedido pelo homicídio praticado.

Durante a semana, a polícia fez buscas na cada do autor dos disparos. Foram apreendidas duas espingardas calibre .12, munições de calibre .380 e de calibre 12 e diversos cartuchos deflagrados.

A PCDF afirmou que a prisão dos autores é temporária, com prazo de 30 dias, prorrogáveis por igual período, podendo ainda ser convertida em preventiva, caso presentes os seus requisitos. Eles irão responder pelo crime de homicídio qualificado, estando sujeitos a pena de 12 a 30 anos de prisão

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar