Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

PCDF e PMDF miram esquema de aborto

Três homens foram presos e foram apreendidos 346 comprimidos abortivos, apetrechos para realização do aborto e 300 pílulas estimulantes

Por Tereza Neuberger
[email protected]

Na manhã desta quinta-feira (23) a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) por meio da Sessão de Investigação Geral (SIG) da 20ª Delegacia de Polícia, com o apoio da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) por meio do Grupamento Tático Operacional (GTOP) 29 prenderam três homens envolvidos em esquema de aborto.

Com os suspeitos foram apreendidos 346 comprimidos do medicamento abortivo Cytotec, 200 comprimidos de Digram, estimulante sexual utilizado para tratamento da disfunção erétil, 100 comprimidos de Pramil conhecido como Viagra e 07 sachês de Jaguar Power que também é um estimulante sexual mais conhecido como “Gel do Amor”.

Em posse dos detidos também foram apreendidos a quantia de R$308 reais em espécie, uma arma de fogo calibre 308 modelo e 13 munições intactas de mesmo calibre, além de um coldre, 76 cartões magnéticos do DFTRANS/GDF e três aparelhos celulares.

Ainda não se sabe para qual finalidade os suspeitos aplicavam os objetos apreendidos. A ação faz parte da operação denominada “Ùltimo Ciclo”, segunda fase da operação que ficou conhecida como “Cytotec” em 2021.

“Diante dos fatos, conduzimos os autores os objetos à 20ª DP para as providências cabíveis.” afirma o Sgt Nicácio da PMDF, que efetuou a prisão dos suspeitos. De acordo com a PCDF foram cumpridos mandados de medida cautelar de busca e apreensão e prisão temporária.

Vale ressaltar, que a comercialização do produto Cytotec à base de misoprostol, é proibida no Brasil pois não tem registro na Anvisa. Somente é permitida a compra e o uso do medicamento contendo tal substância em estabelecimentos hospitalares, devidamente cadastrados junto à autoridade sanitária para este fim.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Operação “Cytotec”

Em Dezembro de 2021 a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) deflagrou a Operação Cytotec por meio da 20ª Delegacia de Polícia com o objetivo de apurar a venda do medicamento abortivo Cytotec.

O início das investigações se deu a partir do recebimento de denúncias anônimas a respeito do comércio ilegal de medicamento abortivo na região administrativa do Gama. As apurações preliminares revelaram que três homens, de 29, 44 e 52 anos, estavam associados na prática de venda de medicamentos abortivos.

O anúncio e venda dos abortivos era realizada por meio virtual, apenas para pessoas que passavam credibilidade ou por alguma indicação. Ao ser concluída a negociação e ter sido efetuado o depósito ou transferência do pagamento, a entrega era realizada em local público.

Durante as buscas cumpridas, os investigadores encontraram, na residência de um dos envolvidos, medicamentos abortivos, documentos e outros objetos de interesse da investigação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os três homens foram indiciados pelos crimes de associação criminosa e de venda de produtos destinados a fins medicinais, de procedência ignorada. Caso sejam condenados, os autores poderão ficar até 18 anos presos.








Você pode gostar